PUBLICIDADE

E o mercado se abriu

05:00 | 07/03/2019

- REPARARAM? De repente o chamado mercado da bola - desculpa que o presidente do Fortaleza Marcelo Paz - sempre vinha a público pra explicar a não aquisição de reforços. Pois bem. Como por encanto, este mercado se abriu.

- EIS que, guardado debaixo de sete chaves, surgiu o nome de Wellington Paulista. E o mercado não estava fechado? Sim. O mercado estará sempre fechado pra quem não quer puxar pela nota. Optam esperar por reforços desovados por outros clubes os quais, pra se livrarem do excesso, mandam até de graça pela via do empréstimo.

- E O mercado, badalado por Marcelo Paz, se abriu a partir do momento em que ele, ao ver que o Ceará tinha investido boa grana trazendo o veterano Roger, de tantas camisas e jornadas, resolveu seguir o mesmo caminho. Coincidência? Bendita coincidência.

... E O DINHEIRO APARECEU

- PAZ partiu do princípio - se o maior rival tinha trilhado este caminho, por qual razão o Fortaleza também não podia fazê-lo? De repente, o dinheiro apareceu pra contratar Wellington Paulista, o WP9, de tantas camisas e jornadas, quanto Roger.

- CEARÁ fez bem , Fortaleza também. Não se forma time de futebol visando competição peso pesado, tipo rolo compressor, tal o Brasileirão, com nomes sem expressão ou atletas ainda nas fraldas.

- TANTO Roger quanto Wellington têm experiência no ramo na Série A. O primeiro vestiu a camisa do Corinthians, embora não necessariamente titular.

- WELLINGTON Paulista foi titular da camisa 9 da Chape durante toda temporada passada, além de sua principal referência no momento de concluir pras redes. Roger não lhe fica atrás. A idade pode pesar, e deve, mas cada palmo daquela zona de turbulência eles conhecem muito bem.

CAMINHO & ATALHOS

- TANTO um quanto o outro darão ótimo estofo aos dois ataques, somado o respeito dos zagueiros contrários quando os enfrentarem. Não são necessariamente craques. São, isto sim, imprescindivelmente dois artilheiros, os quais, como ninguém, sabem o caminho e os atalhos das redes.

XEQUE-MATE

- CEARÁ e Fortaleza, os rivais de sempre, não ficaram só nesses dois reforços. Preferiram a hora e momento certo para darem o xeque-mate.

- COMEÇANDO pelo Ceará que, em resposta a volta de Osvaldo para o Pici, rebocou do longínquo Japão o meia Wescley. Trocando um pelo outro, os dois de volta.

- OSVALDO, é o ponta que todos querem, tanto pela esquerda, quanto pela direita. Sempre foi bom jogador desde a época das bases tricolores.

- WESCLEY, é aquele tipo de jogador intenso, que se movimenta o campo todo, cuja missão é dar combustível ao time. Meia veloz, leva a vantagem de fazer a equipe movimentar-se mais, acompanhando o ritmo imprimido por ele, a velocidade. Wescley tem esta ótima qualidade.

COFRES ESCANCARADOS

- ROBINSON de Castro, codinome Tio Patinhas, com o dinheiro apurado na venda de tantos jogadores, escancarou os cofres, comprando dois terços do passe de Leandro Carvalho, que, com a camisa do Ceará, virou xodó da torcida. Ele joga pelas beiradas além de chegado a fazer gol. O jogador ideal pra encostar em Roger.

- FOI então que o Fortaleza resolveu também abrir seu cofre e respondeu com WP9. Atacante tão sonhado por Ceni pra jogar enfiado, recebendo bolas alçadas pelos dois pontas. As experiências com Júnior Santos e Éderson, infelizmente não funcionaram.

VAI-VEM

- DE lambugem, eis o Fortaleza anunciando o zagueiro Nathan, do Fluminense, titular em vários jogos. Pode ou deve ser o capitão tão sonhado.

- ESTE vai e vem de reforços desembarcando está deixando as duas maiores torcidas ouriçadas. Afinal, eles são mais meras apostas ou refugos. São, todos, indistintamente, verdades plenas. E quando a bola rolar se saberá quem melhor investiu, quem melhor contratou.

BOCA DE FORNO

- ANTES que esqueça. Hoje tem a esfarelada Copa do Nordeste, Castelão, Fortaleza x Confiança, de Sergipe. Como atração, a volta de Osvaldo. Melhorará o Fortaleza? Osvaldo é muito bom, mas não necessariamente um goleador.

ALAN NETO