PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Por linhas tortas

2019-02-08 04:35:42

- NÃO é chute. É vero. Dos 91 participantes desta Copa do Brasil sem pé, nem cabeça, já sobraram na curva, quer dizer, eliminados, total de 13. Podem crer. Ainda nesta primeira fase mais 27 serão despachados. Dos 91 clubes que dela participam, restará outra leva de 40 clubes.

- PRIMEIROS a cair fora, os dois do Piauí. Uma surpresa desagradável, CSA, que inclusive disputará o próximo Brasileirão. Até lá terá de ralar muito.

- PARTE que nos toca: só Fortaleza falta estrear. Estará de flozô até a chegada das oitavas. Qual o critério? Porque ganhou o Brasileiro da Série B. Pode-se levar a sério uma competição dessas?

- CEARÁ por pouco não é despachado pelo aguerrido Central-PE, não fora ajuda dada pelo árbitro, não marcando pênalti visível e trave, que salvou chute com endereço certo. Empatou (1 a 1) no sufoco mesmo jogando com mais um.

- ATLÉTICO-CE surpreendeu ao vencer o Joinville (2 a 0) diante do maior toró, contudo sem público em pleno PV. Joinville inexiste como time de futebol, mas o Atlético-CE fez seu dever por ser um pouco melhor ou menos ruim, vá lá que seja.

PONTA A OUTRA

- MONSTRENGO em que transformaram a Copa do Brasil, a ponto de todos os Estados brasileiros participarem. Até o Foz de Iguaçu está nessa. Passou pela sua cabeça um dia que lá tivesse futebol?

- AO todo são 22 do Sudeste; 19 do Sul; 21 do Norte; 27 do Nordeste; 12 do Centro-Oeste. Uma gigantesca feira-livre do futebol.

- DINHEIRO, já disse uma vez, é o que não falta. Não vem ao caso a origem. A Casa da Moeda encontrou na CBF uma concorrente à altura.

- PEQUENA amostra grátis. Atlético-CE que despachou o Joinville, afora a bolada que recebeu, ganhará mais outro tanto pela classificação. Tanto dinheiro que já tem garantida toda folha salarial deste ano.

LIÇÃO DAS ANTIGAS

- ROGÉRIO Ceni sem a menor cerimônia, resolveu ressuscitar o matusalênico 4-2-4, modelo tático dos anos 60, época em que Martim Francisco, um gênio do futebol, inventou não só este, quanto o modelo 4-3-3, que ainda hoje resiste como melhor deles. 4-2-4 foi bater nas prateleiras das teias de aranhas.

- POIS bem. Ceni o retirou de lá. Como sabia que o Barbalha viria com sua retranca para faturar um empate, foi para cima. Acertou na mosca.

- PRA ser melhor entendido. Martelaria o adversário o tempo todo até que sua retranca desmoronasse.

- NENHUM momento da partida do Fortaleza foi incomodado pelo Barbalha, tão à vontade ficou pra passear dentro do Castelão. Fosse de seis ainda seria pouco.

QUE SUFOCO!

- CAIU do céu, para o Ceará, o critério de empate na casa do adversário, pra eliminar o indigesto Central.

- SE torcida alvinegra se deixar levar pela tagarelice do Lisca, o Ceará tem o melhor time do mundo. Não é sequer do Nordeste e aqui na terra precisa ser testado.

- FALTA muita coisa pro Alvinegro chegar onde o Lisca pensa que chegará. Há jogadores ali, feito o Bueno, que nem merecia vestir a camisa alvinegra. Quando dá para o Chico Coreano entrar em campo e fazer toda diferença, por aí tirem o resto.

- E A criatividade da meia cancha? Passou longe. Ricardinho não tem mais fôlego, nem pique, pra fazer este papel. Aqui, ali, um lampejo. E o Richard, que veio pro lugar do Everson, não lhe calça as luvas. É inseguro e sem reflexo. Fez pênalti e em dois lances apavorou a defesa.

- NÃO por acaso foi o goleiro mais vazado do Brasileirão (57 gols) quando defendeu ano passado o Paraná, primeiro a ser despejado.

- CEARÁ continua, sim, na Copa do Brasil, embora tenha esquecido de agradecer ao árbitro pelo pênalti não marcado e pela ajuda ao expulsar jogador do Central.

CHEIRO DA TERRA

- ATÉ onde a vista alcançou e o tempo deu, jogo de ontem à noite Corinthians x Ferroviário, na longínqua Londrina, dois primeiros gols tiveram cheiro da terra. Cariús que faz gol em qualquer lugar e o Gustagol, que se fez no Fortaleza ano passado, artilheiro do Brasil e devolvido ao Corinthians no ponto pra continuar balançando as redes. Este mérito além dele, claro, teve o dedo de Cêni que o lapidou e o prestigiou.

ALAN NETO

TAGS