Participamos do

Vacina contra a corrupção

01:15 | Jan. 25, 2022
Autor Paulo Roberto Cândido
Foto do autor
Paulo Roberto Cândido Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em tempos de grande produção de vacinas contra o Coronavírus e de uma série de argumentações e contra-argumentações que discutem a validação científica, política e até filosófica de cada imunizante produzidos pelas gigantes da indústria farmacêutica, venho eu, um aprendiz de escritor irreverente, lhes entregar mais um texto reflexivo acerca do que anda por trás das portas fechadas e diante das janelas abertas, no instante em que o mundo enfrenta uma nova pandemia.

Eis que trago à superfície outro arroubo imaginativo, desses que aguardam um tema palpitante de ocasião para emergir em forma de palavras que vão sendo estampadas nos papéis, telas ou plataformas digitais, deixando à mostra o que a criatividade de um autor é capaz de revelar como o que vem adiante no próximo parágrafo.

Eu, mesmo não sendo um cientista ilustre, tomo posse das minhas supostas qualidades de observador atento e analiso a corruptibilidade de alguns caráteres que desfilam pelas salas e salões do Congresso Nacional e imagino ansiosamente a chegada de uma vacina, que proteja todos os parlamentares e eleitores contra a elevada carga viral estimuladora do desejo de dar ou receber propina; Quem sabe minha imaginação não se torne realidade e apareça em breve mais um imunizante no mercado, que bem que poderia ser chamado de "CORRUPVAC".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Não é hora de vacilar, é hora de vacinar e se desvencilhar da corrupção que ataca o sistema sociológico.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente