Participamos do

Anjo da estrada

01:15 | Nov. 09, 2021
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Fortes aqueles que vieram ao mundo semeados em solo árido e infértil. Pois mesmo em circunstâncias tão improváveis, fizeram nascer um ser humano lapidado por suas tribulações, transformado em um diamante. Desabrochou como uma flor em meio aos destroços. Uma joia das qualidades mais raras e escassas atualmente na humanidade: bondade e generosidade. Lhes deram o individualismo e deu de volta empatia. Lhes deram descaso e deu de volta atenção com o próximo. Lhes deram rudeza e deu de volta um sorriso simpático. O excluíram, mas ele acolheu a todos. Pois jamais gostaria que sentissem o que sentiu tendo seus sonhos tirados pouco a pouco pelo amargo da dificuldade e da sobrevivência. Gostava de canções animadas e medicava seus queridos com seu violão e sua voz calorosa. Voou tão rápido e tão alto que os anjos não o puderam alcançar. Estendeu suas asas demais e muito depressa. Seu rastro de amor ainda permanece nos que tocou o coração, mesmo anos após.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente