PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Liberdade coercitiva

00:30 | 30/03/2021

Nietzsche alertava que ''Por falta de repouso nossa civilização caminha para uma nova barbárie''. Com isso, a sociedade vem adotando uma rotina que maximiza a produção em detrimento da saúde do indivíduo. Já não é mais a presença de negatividade que fere, mas o excesso de positividade, resultando no esgotamento do ser. Essa rotina gera perda da capacidade contemplativa, dando início a um processo de retirada da narrativa da vida, fazendo com que ela se resuma a processos biológicos vitais e a produção. Estar em constante aceleração não é sinônimo de progresso. O ócio é fundamental, pois evidencia a singularidade da existência humana. Assim, urge a apropriação de uma nova narrativa que valorize a qualidade de vida acima da produtividade para que, talvez, um dia, sejamos livres de coerções.

TAGS