PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Mais um dia

00:30 | 09/02/2021

Era mais um dia como enfermeira, fiquei muito feliz quando descobri que fui cotado para a aplicação da vacina, fui alegremente para o trabalho.

Depois de um tempo que cheguei a enfermeira chefe me chamou apressada e me deu uma agulha e um frasco com o liquido, depois me levou para a sala de vacinação; Lá fiquei, até que vi um homem que tinha uns 79 anos, estava vestindo um uniforme militar com medalhas no lado esquerdo do peito, preenchendo o formulário de vacinação, me adiantei para escutar a conversa e ele falava radiante de como foi mandado nas tropas de 1942 para a Itália lutar junto aos norte-americanos na 2º guerra. Isso me deixou muito feliz, queria vaciná-lo, no entanto, não o fiz. Acabei vacinando um garoto de nove anos de idade, filho de um político, só berrava, fiquei até com dor de cabeça, mas feliz por saber que uma pessoa tão importante fora vacinada... não o garoto, o ex soldado.

15 dias depois, fui cotada para estagiar na UTI e assim que peguei os arquivos dos pacientes fui ao leito do 1º deles, quando puxei a cortina eu vi, Paulo, o ex oficial, entubado, um visitante viu meu rosto triste e disse "ele ia se vacinar, mas preferiram um garoto de nove anos".

TAGS