PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Recomeçar

00:30 | 12/01/2021

As vezes me pergunto o que seria de mim se no dia do meu julgamento, não fosse punido com a ceifa, eu vejo mortes, hora após hora, algumas belas, de uma senhorinha de 92 anos rodeada pela família em um leito de hospital recebendo graças ao pé do ouvido enquanto minha foice a retirava do coma, e algumas horríveis, que não citarei.

Nesses meus 1000 anos de condução dessa tarefa vi muitas coisas que não gostaria. Mas esses anos não foram de todo mau, cada um dos 365 mil dias de ceifa eu aprendi os reais valores da vida.

Somos lobos que inevitavelmente iremos morder alguém, por mais puros que sejamos, sempre morderemos e seremos mordidos, em geral esse mau causado ao outro em troca de um auto benefício, é motivado por bens materiais.

Nada disso importa, tudo levará ao corte da minha foice, e você nada levará, apenas o peso do mau que fez, e não vejo sentido de tanto mau, seja por benefícios ou preconceito. Queria ter pensado nisso antes de morrer, talvez não estaria fazendo o que faço.

TAGS