PUBLICIDADE
NOTÍCIA

REVIEW: Judgment Remastered

O game conta a história de um advogado que se torna detetive particular e, em sua busca, procura por um assassino em série

20:45 | 27/07/2021
A versão origina pode ser encontrada no Playstation 4, Xbox One e no PC (Foto: Ryu Ga Gotoku/Reprodução )
A versão origina pode ser encontrada no Playstation 4, Xbox One e no PC (Foto: Ryu Ga Gotoku/Reprodução )

A Sega - famosa marca japonesa no segmento de jogos eletrônicos - vem trabalhando nos últimos anos para encurtar distâncias entre os públicos ocidental e oriental de suas várias franquias. Uma das maiores provas disto é a franquia Yakuza. Favorita no Japão, a série de jogos cresceu em número de adeptos do outro lado do mundo e recentemente seus novos títulos buscam trazer ainda mais iniciantes. Judgment é mais um ponto de entrada deste universo. O título inicia um novo enredo dentro da ficção já construída e apresenta tanto um ponto de entrada quanto um conto alternativo para fãs de Yakuza.

Lançado originalmente em 2019 e tendo recebido recentemente uma versão remasterizada, com todos os DLCs, visuais refinados e tempos de carregamento aprimorados, Judgment é uma nova história dentro do universo criado pelo estúdio Ryu Ga Gotoku, que recentemente, encerrou a saga de Kazuma Kiryu, protagonista de 9 jogos da série Yakuza. Apesar de novo, Judgment se apóia quase que inteiramente na fórmula estabelecida pelos jogos anteriores, sendo incrivelmente familiar para os já iniciados na franquia Yakuza. Deste modo, o game se passa nas ruas do bairro de Kamurocho, uma localidade fictícia, mas que concentra vários pontos turísticos japoneses. Apesar da temática urbana, comparativos com Grand Theft Auto - ou GTA - não fazem muito sentido. O mundo aberto aqui é menor e mais denso, repleto de conteúdos estruturados e que tanto podem servir como missões secundárias ou como momentos divertidos e de total desconexo com o estilo realista de boa parte do jogo.

Judgment conta a história de Yagami, um advogado fracassado que se torna detetive particular e vai em busca de um assassino em série que, misteriosamente, tem relação com aqueles que o condenaram profissionalmente. Mantendo uma roupagem similar aos demais jogos da série Yakuza, com foco nas camadas criminosas e repletas de gangues do Japão, Judgment apresenta uma mudança significativa através de Yagami e seu senso de justiça. Diferente de Kazuma Kiryu, que era um ex-mafioso, Yagami tem uma vibração mais direta com o lado da justiça, o que muda bastante a dinâmica de interação entre ele e os personagens presentes no jogo. Apesar disto, a maior parte do loop de jogabilidade da série se mantém o mesmo e continua focado em realizar missões para avançar a narrativa do jogo.

O enredo se move ao longo do solucionamento de pequenos mistérios que fornecem revelações e desenvolvem o caso principal do jogo. Casos secundários também se apresentam e, apesar de opcionais, oferecem momentos radicalmente diferentes dos presentes na narrativa principal. Esta variedade de arcos narrativos, cheios de momentos marcantes e - às vezes - malucos foi um dos motivos do sucesso da série Yakuza e, em Judgment, se mantém como um dos pontos altos da experiência. Há também espaços em Kamurocho que oferecem interações que não carregam qualquer carga dramática, mas que expandem o grau de divertimento com o game. É possível, por exemplo, jogar em um fliperama versões perfeitamente emuladas de outros títulos da Sega, como o jogo de luta Virtua Fighter 5, além de versões alternativas de franquias famosas, como em Kamuro of the Dead (referência clara à série House of the Dead). Indo na contramão de jogos de mundo aberto tradicionais, ao invés de vastos espaços, Judgment coloca em quase todas as esquinas de Kamurocho algo para fazer.

Em relação a aspectos visuais e de áudio, Judgment apresenta muita qualidade e impressiona em especial pelas cenas animadas (ou cutscenes) e pela excelente captura de movimento, tanto nas sequências cinematográficas, quanto durante os momentos de combate do game. O jogo é repleto de diálogos e oferece duas opções de dublagem, uma em japonês e outra em inglês. Infelizmente não há tradução em português para os conteúdos do game.

Mesmo abarrotado de conteúdo, para muitos, a parte mais atraente em Judgment será sua dinâmica de combate e o excelente sistema de luta nele presente. Assim como em Yakuza, a principal forma de interação entre o personagem principal e seus algozes se dá por meio de socos, voadoras e movimentos brutais e muito bem coreografados. Graças ao motor gráfico que pega emprestado elementos de games de luta, o sistema de combate é rico de possibilidades e muito bem executado. Além dos comandos normais (de socos e chutes) há ações especiais que se comportam como verdadeiros superpoderes, aumentando o nível de empolgação e diversão quando executados apropriadamente. Ao longo do jogo, é possível aprender novas habilidades e combinações que tornarão Yagami ainda mais letal contra os inimigos do jogo.

Infelizmente, a parte mais problemática de Judgment também está no seu gameplay. Como detetive particular, Yagami realiza uma série de atividades que forçam o jogador a investigar pistas, seguir pessoas e desvendar mistérios em sequências de gameplay bem aquém do grau de diversão dos combates e sequências de ação do jogo. Algumas ações, como a de perseguir um suspeito, são adaptações de sistemas presentes em outros jogos da série Yakuza e servem quase como uma homenagem. Entretanto, mesmo sendo versões evoluídas em comparação com o original, ainda deixam muito a desejar.

Apesar de parecer, Judgment não opera tanto como um spin-off, mas sim como um novo começo dentro de um universo já estabelecido, mas que anseia expandir seus horizontes. Fãs de Yakuza encontrarão muita coisa familiar, enquanto novos entrantes terão a chance de se encantarem com um mundo de intrigas de uma cultura ainda pouco difundida no ocidente dentro do mercado de games. Judgment não arrisca e nem reinventa a roda, mas se apoia em uma fórmula comprovadamente de sucesso e oferece uma nova porta de entrada para as ruas de Kamurocho e seus residentes.

A versão original de Judgment pode ser encontrada no Playstation 4, Xbox One e no PC. Já a versão remasterizada, com melhorias visuais, tempos de carregamento menores e conteúdo de DLC incluso está disponível para o Playstation 5 e Xbox Series X|S.

 

 

TAGS