PUBLICIDADE
Fortaleza
Meio ambiente

Operação Sossego apreende equipamentos de som em sua quarta edição

Ao todo, foram vistoriados 57 estabelecimentos comerciais que resultaram em 22 autos de infração expedidos, além de 12 apreensões de equipamentos de som

14:42 | 17/06/2017
Na noite de sexta, 12 equipamentos de som foram apreendidos e 22 autos de infração foram expedidos durante a quarta fase da Operação Sossego. A ação é realizada pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em parceria com a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), e tem o objetivo de conter as ocorrências relacionadas a transtornos ao sossego alheio, como a poluição sonora.

As equipes de fiscalização vistoriaram estabelecimentos na Parquelândia, Antônio Bezerra, João XXIII, Maraponga, entre outros. Cerca de 140 profissionais participaram das ações de vistoria e orientação para coibrir o excesso do volume de sons em imóveis e carros.

Segundo a SSPDS, a operação foi realizada em resposta ao grande volume de denúncias de violação ao sossego público feitas à Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). De janeiro a abril deste ano, foi registrada uma média de 16.071 ligações diárias, culminando em 3.695 ocorrências, sendo 453 por perturbação do sossego alheio. Aos fins de semana, as ocorrências de poluição sonora chegam a aumentar para 60% do total, com até 1.500 denúncias.

O trabalho de fiscalização visa coibir outros delitos provenientes de desentendimentos gerados pelo excesso de alguns usuários desses aparelhos, com altos níveis de ondas sonoras, o que pode ocasionar crimes de maior potencial ofensivo. A operação também visa à redução do registro de ocorrências dessa natureza, além de garantir paz e sossego para crianças, idosos e demais pessoas que moram nas proximidades de bares e imóveis que costumam utilizar som de forma inadequada.

A operação acontece desde o dia 26 de maio, tendo sido realizada em outras três ocasiões. Até o momento, foram expedidos 100 autos de infrações a estabelecimentos que apresentaram irregularidades com a lei, além de 46 apreensões de equipamentos de som, 26 notificações e um embargo a estabelecimentos e uma prisão por tráfico de drogas.

ISAYANE SAMPAIO