PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Novo espaço para as artes

A DB Galeria abre sua primeira exposição amanhã, 6, com obras de 14 artistas. A proposta é ampliar o debate e dar espaço para novos nomes

01:30 | 05/06/2017
A DB Galeria, localizada no Joaquim Távora, surgiu de um sonho antigo do artista visual Dias Brasil FOTOS EVILÁZIO BEZERRA
A DB Galeria, localizada no Joaquim Távora, surgiu de um sonho antigo do artista visual Dias Brasil FOTOS EVILÁZIO BEZERRA

Em um espaço pequeno fisicamente, diversas formas de arte podem dialogar e criar um ambiente cheio de inspiração. Com obras de 14 artistas, entre gravuras, pinturas e esculturas, nasce em Fortaleza mais um espaço dedicado às artes: a DB Galeria.

O equipamento surge de um sonho antigo de Dias Brasil, artista e diretor do local. “Iniciei nas artes visuais há cinco anos e diante da dificuldade do mercado de galerias em abrir espaço para novos artistas, achei que seria interessante”, pontua.

Ele é autor de quatro obras que estão expostas no local e que fazem parte da série Mulheres. “Eu também exponho aqui, mas não é porque eu sou o galerista que eu me sobressaio, todos estamos arranjados de forma igual”, comenta Dias Brasil.

Carlus Campos, artista visual do O POVO, também expõe obras no local.

“O bacana dessa galeria é que ela está aberta para várias linguagens.

Enquanto as poucas galerias aqui parecem se fechar ainda mais para o artista local, a proposta dela é ser múltipla, ela é aberta para várias linguagens do fazer artístico”, explica.

Outro artista que compõe a exposição é Flávio Teles. Há 20 anos ele trabalha técnicas sobre o couro e o metal e as apropriações desses materiais na contemporaneidade. Uma das peças se chama Indivíduo-Homem. “Nela eu falo das suas relações próprias, dentro do seu contexto social, mostrando que ele não tá apagado dentro da coletividade, então procuro mostrar as torções do homem diante disso”, aponta.

O pintor Cardoso Júnior também tem obras expostas na galeria. Ele assina a produção gráfica do local. “Meu trabalho sempre lidou com a ligação entre a cultura popular e a cultura de massa, principalmente na questão das figuras”. Para Cardoso, ter um novo espaço “é ótimo por que abre as portas para novos artistas e outras formas de expressão”.

Gerson Ipirajá também está presente na primeira mostra. As obras compõem a série Elementos Signográficos e são gravuras e uma pintura em totem. “Eu diversifico o trabalho, gosto do fazer e acredito na arte além do pensamento, em valorizar o objeto de arte, então trabalho com pintura, com desenho, mas todo o trabalho segue essa linha de pensamento signográfico”, completa.

Para a curadoria das peças, que levou apenas uma semana, foram utilizados três critérios. “O primeiro foi a energia do artista, segundo a qualidade do trabalho, e a terceira foi poder acreditar naquele artista”, diz o diretor.

Dias Brasil conta que escuta muito dos artistas que não existe um mercado de arte no País, mas ele não concorda com isso. “O que falta é um despertar. Acho que ainda podemos percorrer muito e esse mercado tem que ser conquistado, falta levar arte para as pessoas em espaços mais abertos”. Embora a DB Galeria seja um espaço de 50m², a “proposta é fazer exposições individuais e coletivas, além de eventos para despertar no público o interesse pelas artes”, completa o galerista.

 

Serviço

 

Vernissage DB Galeria

Quando: terça, 6, às 19h30min

Onde: Rua João Brígido, 915, loja 03 - Joaquim Távora

Entrada gratuita

Informações: (85) 98889 2881

LARISSA PACHECO