PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Curta o Gênero inicia sexta edição se aprofundando nas diversidades

Com a intenção de promover afetos e reflexões, Curta o Gênero chega à sexta edição amanhã, 3, reunindo diversidade nas linguagens artísticas e discussões

01:30 | 02/06/2017
A exposição de ilustrações faz uma retrospectiva das outras edições, incluindo obras de Raisa Christina, Domitila Andrade e outras ILUSTRAÇÕES: RAISA CHRISTINA
A exposição de ilustrações faz uma retrospectiva das outras edições, incluindo obras de Raisa Christina, Domitila Andrade e outras ILUSTRAÇÕES: RAISA CHRISTINA

O Curta O Gênero (COG), evento cujo foco é nas discussões de gênero e sexualidades, chega em 2017 à sexta edição. E ele avança a cada novo ano ao trazer para o público uma programação preocupada em ser, de fato, ampla e diversa. Amanhã, 3, o COG abre com exposições de fotos e ilustrações, e teatro, para depois oferecer também música, mostras de audiovisual, seminário, performances, oficinas, simpósios e minicursos. Tudo aberto ao público em três espaços da Praia de Iracema: Dragão do Mar, Caixa Cultural e Sesc Iracema.

“O evento tem a diversidade como questão central”, começa Marcos Rocha, diretor da Fábrica de Imagens, organização não-governamental que promove o COG. “A ideia é entrelaçar as dimensões política, artística, estética e de produção de conhecimento para poder abarcar as possibilidades e diversidades. Refletir e pensar o horizonte de mudanças que a gente pode fazer mediante os aportes dos feminismos, dos LGBTs e de outros sujeitos”, afirma.

&nsbp;

Esse processo de abertura e diversidade no COG passa pelo amplo leque de programações oferecidas ao público, mas não somente: o tal “entrelaçamento” citado por Marcos tem a ver também com encarar as diferentes dimensões de forma conectada, para perceber que a expressão artística tem caráter político e que a expressão política pode afetar os indivíduos como uma obra de arte. “A programação do COG é pensada para quem já está ligado nas discussões de gênero e sexualidade, mas também para quem não está. As coisas têm que afetar os sujeitos, seja pela linguagem artística, pela produção de conhecimento ou pelo ativismo político”, condensa.

Duas das principais programações do COG neste ano são o VI Seminário Internacional Gênero, Cultura e Mudança, cujo tema é “Desafios atuais dos feminismos latino-americanos – estratégias e articulações possíveis”, e a Mostra Internacional Audiovisual Curta o Gênero. O seminário receberá diversas pesquisadoras e pesquisadores da área, inclusive de fora do Brasil. Já em relação aos curtas, serão exibidos 53 produções vindas de 18 estados brasileiros e 21 países. “Na mostra audiovisual, o principal critério são as proposições políticas e o afeto que os trabalhos trazem. A gente precisa dar visibilidade para a diversidade temática. Essa é a proposta do festival, não tinha como ser diferente”, explica Marcos.

Nessa intenção de trazer o máximo de diversidade, o COG procura trazer à luz outras discussões. “Acreditamos que a potência está na pluralidade, na capacidade de cada sujeito, do seu lugar de fala, interpelar a realidade a partir da interseção entre raça e gênero, por exemplo. Essa pluralidade resulta numa capacidade de entender a realidade, nos coloca em diálogo para fortalecer um ideal de justiça social e equidade”, defende o diretor. Nesta edição, um dos destaques nesse sentido é a mostra paralela de audiovisual Cinema negro com mulheres, que tem curadoria da coordenadora do Fórum Itinerante de Cinema Negro e professora Janaína Oliveira. Na mostra, serão exibidos filmes cuja produção e foco são em mulheres negras. Além das programações citadas, o COG oferece ainda feiras, lançamentos de livros e festa.

PROGRAMAÇÃO

EXPOSIÇÕES

Contrastes – gênero, tempos, lugares, olhares e Expressões de Gênero (ilustração)

Quando: 3, às 17h30min (seguem até 25 de junho)

Onde: Espaço Multigaleria do Dragão do Mar

 

TEATRO

III Gênero em Cena

Quando: 3, 4, 10 e 11, sempre às 20 horas

Onde: Teatro do Dragão do Mar

 

AUDIOVISUAL

Mostra de curtas

Quando: 6 a 11, em diferentes horários (nos dias 10 e 11, mostras paralelas às 17h30min)

Onde: Caixa Cultural

SEMINÁRIO

Desafios atuais dos feminismos latino-americanos: política, estratégias e articulações possíveis

Quando: 6 a 9, vários horários

Inscrições e credenciamento: dia 6, a partir das 10 horas

Onde: Caixa Cultural

PERFORMANCES

Quando: 6 a 9, às 17 horas

Onde: Caixa Cultural

OFICINAS

Bordado e boneca de pano

Quando: 10 de junho, a partir das 9 horas

Onde: Caixa Cultural

SERVIÇO

Curta O Gênero 2017

Quando: de 3 a 11 de junho

Onde: Caixa Cultural (av. Pessoa Anta, 287), Centro Dragão do Mar (rua Dragão do Mar, 81) e Sesc Iracema (rua Boris, 90)

Entrada franca

Programação: goo.gl/KPqiSP

 

JOãO GABRIEL TRéZ