PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Matheus Nachtergaele apresenta peça com poesias da mãe

Matheus Nachtergaele traz para os palcos as poesias de sua mãe, Maria Cecília, que morreu quando o ator ainda era um bebê. A montagem intimista inicia temporada amanhã e segue em cartaz no próximo fim de semana

01:30 | 17/05/2017
Solo de Nachtergaele tem iluminação e cenário intimistas DIVULGAÇÃO
Solo de Nachtergaele tem iluminação e cenário intimistas DIVULGAÇÃO

Do dicionário do escritor João Guimarães Rosa, o ator Matheus Nachtergaele poderia ter pego emprestado alguns neologismos — que são essas palavras criadas a partir de outros termos existentes. No vocabulário do autor de Grande Sertão: Veredas, mora palavras como circuntristeza (tristeza circundante) e suspirância (suspiros repetidos), que casam bem com o que Matheus leva ao palco no espetáculo que chega agora à Capital. O ator, porém, preferiu criar uma expressão para dar conta do que tem a dizer: conscerto, termo que está no título da montagem que o artista faz em homenagem à própria mãe. Processo de Conscerto do Desejo cumpre temporada na Caixa Cultural de amanhã ao dia 21 e de 25 a 28 de maio.

“Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto”, formula Matheus. Ele detalha: “Minha Mãe, Maria Cecília Nachtergaele, faleceu quando eu era um bebê de três meses. Restaram seus poemas, lindos e maduros, escritos de uma jovem mulher moderna e triste, e essa veia que me marca a testa quando rio ou choro muito”. A partir da vontade de dar vasão aos versos herdados, o artista incorpora o eu-lírico de Maria Cecília, numa homenagem delicada e sincera.

Conhecido nacionalmente por seus personagens na TV, cinema e em grandes espetáculos teatrais, Matheus optou por uma peça intimista na hora de falar da própria mãe. “Tudo pequenininho para a grandeza do essencial: artista e espectador em oração profana”, aponta. Com iluminação bem recortada num ambiente escuro e com pouquíssimos objetos cênicos, ele recebe o público ao som de instrumentos de cordas tocados pelos músicos Luã Belik e Henrique Rohrmann.

Aliás, foi a partir de canções que a peça nasceu. O embrião do espetáculo se deu em julho de 2015, quando Matheus e Luã apresentaram, no Festival de Teatro de Ouro Preto e Mariana, um recital com músicas que compuseram juntos, acompanhados dos poemas de autoria da mãe poetisa, além das canções que ela ouvia, segundo foi buscar seu filho. Há um ano na estrada no formato atual, Processo de Conscerto do Desejo já passou por cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Curitiba.

Além de atuar, Nachtergaele é também diretor da peça, que foi toda talhada a partir das memórias evocadas do encontro entre mãe e filho que só durou três meses (mas que vem ecoando nos 49 anos de vida do artista). Para ele, essa homenagem cênica carece diretamente do envolvimento da plateia. “Preciso das pessoas como observadores emocionados. Quero ir consertando meu desejo de acordo com essa emoção, dia após dia. Como na vida. Como no teatro. Isso, só o teatro pode nos trazer”, aponta.

No palco, ele encontrou uma maneira de se reencontrar com a poetisa que lhe deu ao mundo e lhe deixou um mundo de ausência. “Tradicionalmente, o desejo pressupõe carência, ou alguma forma de indigência: um ser que não carecesse de nada, não desejaria nada”, finaliza.

 

SERVIÇO

 

Processo de Conscerto do Desejo

Quando: 18 a 21 e de 25 a 28. De quinta a sábado, às 20h; domingos, às 19h

Onde: Caixa Cultural (Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema)

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

Telefone: 3453 2770

 

RENATO ABê