PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Reggae e resistência no Bom Jardim

Bonja Roots completa um ano entre bailes, rodas de conversas e diálogos com a juventude da periferia

01:30 | 17/02/2017
Realizada com poucos recursos, a iniciativa nasceu dos próprios moradores e foi abraçada pelo CCBJ  DIVULGAÇÃO
Realizada com poucos recursos, a iniciativa nasceu dos próprios moradores e foi abraçada pelo CCBJ DIVULGAÇÃO

O reggae é um ritmo de raízes fincadas na Jamaica. Mas, há um ano, ele faz morada e vem contagiando as juventudes do bairro Bom Jardim. Durante o evento Bonja Roots – que chega à 12ª edição amanhã – os corpos colados e suados deslizam na pista de dança ao som de uma batida energizante. Gratuita e realizada com poucos recursos, a iniciativa nasceu de demandas dos próprios moradores e foi abraçada pelo Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), equipamento artístico da Secretaria da Cultura do Estado (Secult).

&nsbp;

Durante o Bonja Roots, o reggae assume suas formas primárias. O baile é feito nos moldes maranhenses, com casais unidos por uma mesma melodia. “Depois de um evento de Carnaval, em 2016, pegamos uma caixa de som e colocamos para tocar. Juntou gente. Fomos fazendo edições com material emprestado, som de um, ajuda de outro”, lembra Wilbert Santos, um dos organizadores do baile.

A mobilização e o engajamento dos moradores foi tão grande que, em novembro último, o CCBJ passou a abrigar os eventos. Além de disponibilizar a estrutura física e a equipe técnica, também é responsável pelos cachês dos artistas - explica Helena Barbosa, coordenadora de Produção do centro cultural. “Com a parceria conseguimos ter mais som, mais luz”, pontua Wilbert Santos. O baile reúne, em média, 300 pessoas.

Mas, antes da música encher o ambiente, são feitas rodas de conversa e uma feira para artesãos do bairro. Wilbert aponta que a redução de danos entre os jovens é a principal bandeira do evento. Por isso, são distribuídos preservativos e material informativo sobre temas diversos. “É uma iniciativa feita de jovens para jovens em um bairro de periferia. Queremos conseguir outras parcerias, com o Estado, com o Município… Queremos a ocupação do espaço, utilizando da melhor forma”, afirma. Para Helena, o Bonja Roots é o evento mais mobilizador entre as atividades permanentes de música feitas com parceiros no CCBJ. “Damos total liberdade para que os jovens fiquem à frente da criação e da programação. Nós entramos como um parceiro para fornecer bases e construir diálogos, dando todo o aporte que centro cultural pode fornecer, remunerando artistas e estimulando produções”, elucida.

Serviço

Bonja Roots - A periferia só resiste quando estamos juntos

Quando: amanhã, com roda de conversa às 14h30min, feira de artesanato às 17h30min e baile a partir das 18h30min.

Onde: Centro Cultural Bom Jardim (rua 3 Corações, 400 - Bom Jardim)

Entrada gratuita

Outras info: 3497 5981

 

Por Isabel Costa