PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Comey: o poderoso chefe do FBI

01:30 | 21/03/2017

Quem pode se permitir hoje, nos EUA, a dar uma advertência a Trump sem arriscar o cargo? A resposta: James Comey, o poderoso chefe do FBI. Não é a 1ª vez que este grande policial - de dois metros de altura - causa um alvoroço, mas nesta segunda foi particularmente estrondoso: Comey contradisse de forma categórica o presidente, que acusa seu antecessor, Barack Obama, de ter ordenado grampear suas ligações telefônicas. E o fez sem perder a calma característica deste homem especialista em audiências de comissões do Congresso.

Concentrado e com a testa franzida, o chefe da Polícia Federal se destaca nesta tarefa, conseguindo projetar uma imagem de fiel servidor da lei e de um operador da política altamente qualificado.

Donald Trump foi advertido: as palavras do chefe do FBI, fortalecidas pelo caráter oficial das investigações que ele supervisiona, não são facilmente esquecidas.

Hillary Clinton sentiu na pele quando Comey recomendou durante uma coletiva de imprensa surpresa em julho 2016 que não denunciassem a ex-secretária de Estado pelo caso dos emails enviados por um servidor particular, embora tenha comentado que a candidata democrata demonstrou “uma grande negligência”.

Naquele dia, Comey não facilitou a campanha para a ex-primeira-dama. Mas não agradou os republicanos, que esperavam que a democrata fosse formalmente acusada diante da Justiça.

Tudo indica que James Comey, de 56 anos, é capaz de manter a direção do FBI em meio às tormentas.

Este ex-procurador federal e ex-subsecretário de Justiça foi marginalizado pelos republicanos, e durante a administração Obama foi designado ao cargo atual. Donald Trump lhe pediu que continuasse em sua função.

TAGS