PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Mais mito ainda

Federer amplia seus recordes com mais uma conquista em Wimbledon

01:30 | 17/07/2017
Triunfo deste ano de Federer em Wimbledon se soma aos de 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2012 
ADRIAN DENNIS/AFP
Triunfo deste ano de Federer em Wimbledon se soma aos de 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2012 ADRIAN DENNIS/AFP

Roger Federer voltou a fazer história ontem. O suíço venceu na grama de Wimbledon pela 8ª vez e se tornou o maior campeão da história do torneio de tênis mais tradicional do mundo. Na decisão, superou o croata Marin Cilic por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 6/1 e 6/4. Assim, chegou ao 19º título de Grand Slam na carreira, ampliando outro recorde.

“Continuei acreditando, sonhando e aqui estou”, comentou Federer após receber a taça. O suíço não perdeu nenhum set em toda competição, repetindo feito de dez anos atrás.

A rápida vitória, em apenas 1h41min, foi obtida numa decisão inesperada, marcada pelo choro de Cilic durante o 2º set. Com dores no pé esquerdo, ele pediu atendimento médico em quadra e voltou a jogar bem no 3º set, mas já era tarde para sonhar com uma reviravolta.

Exibindo boas devoluções, como fizera com outros sacadores, Federer dominou Cilic desde o começo e não chegou a ser ameaçado ao longo da partida — não teve o saque quebrado em nenhum momento.

É o segundo troféu de Grand Slam em 2017 do suíço, que venceu o Aberto da Austrália no início do ano. Ao todo, ele acumula agora 93 títulos na carreira, cinco somente neste ano.

Com a conquista, o tenista que completará 36 anos em agosto vai subir da 5ª para a 3ª posição no ranking.

FEMININO

Com uma das melhores atuações da carreira, a espanhola Garbiñe Muguruza, 23, arrasou a americana Venus Williams, 37, no sábado e se tornou campeã da chave feminina com o placar de 2 sets a 0 (7/5 e 6/0).