PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Entre riscos e desejos

17:00 | 18/03/2017
Laime Paz trocou o diploma de Direito para empreender AURÉLIO ALVES
Laime Paz trocou o diploma de Direito para empreender AURÉLIO ALVES

Saber se é a hora certa de mudar de carreira é uma das questões mais difíceis para quem deseja novos rumos. De acordo com Isis Borge, gerente de divisão da Robert Half, há dois cenários que devem ser considerados. O primeiro é você ter algum nível de insatisfação com a empresa atual, seja com os gestores, clima e cultura da empresa, localização e pacote salarial, que te fazem pensar em mudar. “Caso a maioria desses fatores for negativa, talvez seja a hora de começar a procurar por uma nova oportunidade”.


Uma segunda situação é a pessoa estar bem no emprego atual, não estar pensando mudar, mas surgir uma oportunidade com algo que desperte o interesse pela mudança, comenta Isis. “Nessa segunda situação, também bem comum de acontecer, é preciso uma tomada de decisão relativamente rápida pensando no plano de carreira futuro. Nos dois cenários deve-se considerar médio e longo prazo, sem ser uma decisão imediatista apenas baseada na questão financeira”.


Muitas pessoas têm dificuldade de saírem de sua zona de conforto, mesmo que entendam que a mudança seja positiva, tem dificuldade em dar o primeiro passo, comenta Luciano Zorzal, consultor e sócio-fundador da Zorzal Consultores & Auditores Associados. “Em um momento de crise, quando por exemplo, perdemos o emprego, somos obrigado a mudar. Nossa zona de conforto acaba. É hora de buscar novas oportunidades”.


‘Crise’ como trampolim

Condições externas também devem ser levadas em consideração na hora de mudar os rumos. Em um momento de instabilidade política e econômica como o que o País está vivendo é interessante pesquisar como o mercado está em que se pretende inserir, explica Vanessa da Nóbrega, diretora da Persona RH. “De repente o mercado dentro daquela função que você deseja não está bom e você acabe se prejudicando”.

 

Porém, ainda nesses momentos é possível usar a ‘crise’ como trampolim e buscar setores em crescimento. Se você for para outro segmento, use as redes sociais a seu favor. “Buscar setores em crescimento e conhecer o mercado faz parte do redirecionamento de carreira. Não adianta querer ir e não saber para onde”, completa Vanessa.


TAGS