PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

R$ 32 milhões para montar tuneladoras

Governo vai antecipar cerca de R$ 32 milhões para montar tuneladoras (shields) adquiridas para uso nas escavações da Linha Leste do Metrô de Fortaleza. No entanto, ainda não há perspectiva de início das obras

01:30 | 18/05/2017
Compradas em 2012, tuneladoras foram licitadas por R$ 128,2 milhões, chegaram ao Ceará em 2015 e desde então estão desmontadas e sem utilização EDIMAR SOARES EM 05/12/2013
Compradas em 2012, tuneladoras foram licitadas por R$ 128,2 milhões, chegaram ao Ceará em 2015 e desde então estão desmontadas e sem utilização EDIMAR SOARES EM 05/12/2013

O secretário da Infraestutura do Ceará (Seinfra), Lúcio Gomes, anunciou ontem a assinatura de um aditivo no contrato com a empresa The Robbins Company, fabricante das tuneladoras, também chamados tatuzões, adquiridos para uso nas escavações da Linha Leste do Metrô. As tuneladoras que custaram US$ 66.759.114,42 serão montadas. Alega-se estratégia de preservação dos equipamentos, diante da incerteza da retomada das obras do metrô paradas desde o início de 2015.

O custo para o Estado será de US$ 8,76 milhões (aproximadamente R$ 27,35 milhões, pela cotação de ontem do dólar). Haverá ainda o pagamento de R$ 5 milhões para construção de quatro galpões de 90x10 metros. Segundo o titular da Seinfra, o valor é uma antecipação de custos já previstos nos contratos assinados em 2012. “Após esse trabalho as máquinas ficarão como novas e teremos uma garantia estendida de 18 meses após o serviço de revisão e montagem”, afirma, ressaltando que espera que até lá o Ceará tenha conseguido destravar o financiamento do metrô.

Lúcio Gomes informa que dos US$ 8,7 milhões, o Estado pagará apenas US$ 1.008.460 (11,51% do total) este ano. Pelo cronograma as outras parcelas serão de US$ 6,9 mil em 2018 (79,64%) e US$ 774,9 mil em 2019 (8,85%). O prazo de execução das montagens será de oito meses para duas e igual período para as restantes.

O secretário diz que o Governo terá ainda dois descontos sobre esse aditivo. O recebimento do aluguel pela concessionária das máquinas no valor de R$ 1,3 milhão por equipamento durante nove meses. “Esse valor pode ser maior depende do tempo de uso do equipamento”, explica Lúcio. O consórcio Metrô Linha Leste Fortaleza, formado pelas empresas Acciona Infraestructuras S/A e Construtora Marquise S/A, terá descontado o valor da montagem que, em contrato, é de responsabilidade da concessionária.

O secretário destaca que por causa de problemas políticos-econômicos a equação que havia sido definida para a realização das obras da Linha Leste não se concretizaram. Adianta que estavam previstos R$ 1 bilhão no Orçamento Geral da União e mais um bilhão de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), além de contrapartida de R$ 500 milhões do Estado.

A montagem das quatro máquinas será em superfície na estação Chico da Silva, no Centro. O secretário Lúcio Gomes destaca que também ficou acertada a possibilidade de recompra dos equipamentos pelo fornecedor.

A Seinfra informa ainda que dos US$ 66,7 milhões, financiados pela BNDES para aquisição de quatro tuneladoras com backup e periféricos, à The Robbins Company, existe um saldo de US$ 1,5 milhão a ser pago.

ARTUMIRA DUTRA

TAGS