PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

China, Coreia do Sul, Chile e UE anunciam restrições

01:30 | 21/03/2017

Alguns dos maiores importadores de carne do Brasil anunciaram ontem restrições à compra do produto, o maior efeito econômico até agora da Operação Carne Fraca. União Europeia, China, Coreia do Sul e Chile anunciaram algum tipo de restrição às exportações. Juntos, esses mercados representam cerca de 35% das vendas externas de carne bovina do Brasil.

Preocupado com os efeitos da operação da PF sobre as exportações, o presidente Michel Temer autorizou o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a endurecer nas negociações, para evitar o fechamento dos mercados à carne brasileira. "Comércio é assim, às vezes tem cotovelada", comentou o ministro. "Se tiver de ter uma reação mais forte, farei com toda tranquilidade."

De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), as exportações para China, Chile, União Europeia e Coreia do Sul representaram no ano passado 34,42% das exportações da carne bovina e 20,16% das de frango. No caso da carne bovina, as vendas ao mercado externo somaram US$ 4,344 bilhões. Nas exportações de frango, que somaram US$ 5,946 bilhões no ano passado, a China comprou 14,45% do total e a Coreia, 2,85%. (Agência Estado)

TAGS