PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Ataques à polícia. PM é morto a tiros e cabine é incendiada

O cabo Ribeiro, da PM, foi assassinado na manhã deste sábado na residência dele, no bairro Metrópole. Já uma cabine foi incendiada no Centro

17:00 | 18/03/2017
A cabine estava localizada na Praça Murilo Borges, próxima à Justiça Federal do Centro AURÉLIO ALVES/ESPECIAL PARA O POVO
A cabine estava localizada na Praça Murilo Borges, próxima à Justiça Federal do Centro AURÉLIO ALVES/ESPECIAL PARA O POVO

O cabo da Polícia Militar Luís Carlos Ribeiro foi morto na manhã deste sábado, 18, com três tiros, na casa dele, no conjunto Nova Metrópole, em Caucaia. Segundo o sargento Michel Mendonça, da PM, cinco homens invadiram a casa do cabo e efetuaram os disparos. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso. O policial é o segundo agente de segurança assassinado este ano no Ceará.

Segundo o sargento Michel Mendonça, da PM, o cabo havia discutido, há cerca de duas semanas, com um traficante identificado como Loirinho, que pediu para o policial se mudar de sua casa. “Ele não fez nada, mesmo assim foi morto”, diz.

No dia 5 de março, o sargento da PM Francisco Eronilton de Queiroz, 44, foi morto quando saía de casa, no bairro José Walter. Ele foi surpreendido por criminosos e atingido por sete disparos de arma de fogo. Ninguém foi preso.

A morte do cabo Ribeiro ocorre após uma série de ataques à PM nos últimos dias. Uma cabine da corporação, na Praça Murilo Borges, no Centro, foi incendiada durante a madrugada deste sábado. Segundo o major Ideraldo Beline, comandante da 3ª Companhia do 8º Batalhão da PM, câmeras de segurança flagraram a ação de um morador de rua, que jogou gasolina no equipamento e ateou fogo. Até o fechamento desta edição, o suspeito estava foragido.

A cabine ficou completamente destruída. A Polícia investiga quem teria fornecido o combustível ao morador de rua. “Pela minha experiência, é possível dizer que traficantes possam ter dado a gasolina ao morador de rua, mas vamos investigar e apurar os fatos”, disse o major.

A ação foi flagrada por câmaras de segurança de lojas vizinhas à praça, onde é localizado o prédio da Justiça Federal e ocorreu após uma série de ataques a ônibus na Capital. A Polícia investiga se os crimes têm ligação.

Na última sexta-feira, um integrante do Comando Vermelho no Ceará, Ewerton da Costa Santos, 21, conhecido como Saboré, foi morto em operação da PM em Fortaleza. Desde então, foram registrados diversos ataques na Capital, com ônibus incendiados nos bairros Alagadiço Novo e José Walter. A Secretaria de Segurança Pública investiga possível relação entre crimes.