PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Para conforto hídrico, Ceará precisaria ter 30% do volume

01:30 | 18/04/2017
O Ceará precisaria ter armazenado, hoje, cerca 30% do volume total dos reservatórios para garantir o uso confortável dos recursos hídricos. Isso representa cerca de 5 bilhões de metros cúbicos (m³) de água. A previsão é do presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos, João Lúcio Farias, e mostra que o Estado, apesar das chuvas, está longe de conseguir o conforto no abastecimento.

 

Para alcançar a quantidade, o Ceará deveria mais que dobrar o atual volume de água armazenada, que é de 2,27 bilhões m³ (12,2%). “Nós tivemos uma melhora nos pequenos reservatórios, aqueles que estão em sítios e fazendas e reduzem o impacto da seca. Agora, nós precisamos melhorar os níveis dos médios reservatórios”, avalia o gestor.

Para ele, a maior dificuldade ainda é garantir a evolução nos grandes açudes, como Banabuiú, Orós e Castanhão. “Algumas regiões do Estado continuam com bastante dificuldade, como a bacia do Sertão de Crateús e a do Banabuiú”, cita.

O aporte da quadra chuvosa deste ano garantiu uma situação melhor para os açudes em relação ao ano passado. O período de maiores precipitações ainda nem acabou e o Estado já está com mais água armazenada do que no fim da quadra de 2016 (11,9%).

A situação, no entanto, ainda exige cautela. “A condição é um pouco melhor, mas ano passado ainda tivemos muita dificuldade de garantir o abastecimento”, diz. Por isso, alguns municípios devem continuar com ações de controle, como o uso de tarifas de contingência e rodízio no abastecimento. (Rômulo Costa)