PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Cenário do estadual

01:30 | 02/03/2017
CAMPEONATO CEARENSE

De férias no Rio de Janeiro ligo para meu companheiro de mesa de debates na TVC Jota Oliveira e peço informações sobre a última rodada da fase classificatória do Campeonato Cearense. Do outro lado da linha, ouço aquele sotaque baiano que o caracteriza e vão surgindo informações.

Sete equipes estão classificadas. Uniclinic e Guarany de Sobral disputam a última vaga. O Uniclinic leva uma grande vantagem por estar com três pontos de vantagem, e para perder a vaga é preciso perder o jogo para o Ceará e o Guarany golear o Tiradentes para compensar o déficit de gols.

O Guarany, péssima campanha, embora jogue em casa, vai enfrentar um osso duro de roer. Neste momento em 7º lugar na tábua de classificação, o Tiradentes tem que vencer o jogo, pois assim sendo melhora de posição e evita o confronto com Ceará ou Fortaleza na fase seguinte.

O Ceará é o primeiro colocado nesta fase classificatória e nas quartas de final enfrenta o 8º (Uniclinic ou Guarany de Sobral). Sua campanha é irretocável. Tem um índice excepcional de aproveitamento de 79,17% nas partidas disputadas e sua defesa sofreu apenas três gols.

Consultando o site da Federação Cearense de Futebol detenho-me no item artilharia e me surpreendo com uma curiosidade. Embora tenha feito uma excelente 1ª fase o Ceará não tem nenhum artilheiro. Seus dez gols foram feitos por dez jogadores diferentes e o site só cita o jogador a partir de dois gols.

Alguém poderia argumentar que o coletivo do Ceará é tão bom que se traduziu na divisão dos gols por toda a equipe. Tenho minhas dúvidas. O Ceará marca bem e ataca mal. Nas oito partidas realizadas fez apenas dez gols. Só ganha do Guarany de Sobral e do Itapipoca, já rebaixado.

À exceção do Ceará, que já tem seu posicionamento definido independente da rodada a ser realizada no próximo fim de semana, todas as outras equipes precisam pontuar para se colocarem melhor na tabela. Nas quartas de final os cruzamentos são 1º x 8º; 2º x 7º; 3º x 6º e 4º x 5º.

Diferente dos anos anteriores, onde a fórmula se repetia, o campeonato ganhou um colorido novo com este sistema de disputa. As fases quarta de final, semifinal e final prometem jogos emocionantes. O que ainda pega são as arbitragens, que não estiveram bem na fase classificatória.

O Ceará marca bem e ataca mal. Nas oito partidas realizadas fez apenas dez gols. Só ganha do Guarany de Sobral e do Itapipoca, já rebaixado