PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Felicidade crônica: você tem todos os motivos parar rir

17:00 | 24/06/2017
Mateus Dantas
Mateus Dantas

De acordo com o Relatório Mundial da Felicidade 2017, anualmente desenvolvido pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil está em 22º lugar na lista dos países mais felizes do globo. A verdade é que o brasileiro é conhecido no mundo por seu bom humor, pois faz piadas até consigo mesmo. Mas não basta você saber que rir é o melhor remédio, nós vamos explicar os motivos:

Faz bem ao coração:

Pesquisadores da Universidade de Maryland explicam que a amplitude da alteração observada no endotélio (tecido que recobre a parede interna dos vasos) nas pessoas que riem é semelhante à que teriam numa atividade física intensa. Associado a trinta minutos de exercício três vezes por semana, o riso pode tornar o seu sistema vascular muito mais saudável.

Combate as rugas:

Quando uma pessoa sorri, ela movimenta 12 músculos faciais. Ao gargalhar, 24. Ao conversar e gargalhar ao mesmo tempo, essa pessoa movimenta cerca de 84 músculos! Trabalhar tantos músculos evita a flacidez e o aparecimento de rugas, pois melhora a elasticidade da pele, já que a contração espontânea da musculatura age como fortalecedora do tônus. Rir também suaviza rugas e flacidez e ativa a circulação sanguínea do rosto.

Melhora o colesterol:

Um artigo publicado no periódico Alternative Therapies in Health and Medicine afirma que a risada pode beneficiar os níveis de glicose no sangue, além de reduzir a quantidade de compostos inflamatórios a ser ingerida. Ela também aumenta os níveis de colesterol bom em pacientes diabéticos de alto risco.

Libera endorfina:

Deve-se rir porque Hunter “Patch” Adams, na década de 1960, com sua terapia do riso, propagou a relevância do método em processos de cura. O riso sintetiza endorfinas no hipotálamo, mais precisamente as chamadas beta endorfinas, que são substâncias analgésicas semelhantes às morfinas e reduzem a dor em seus vários estágios. Ao observar o baixo estado de alegria e de humor em seus doentes, o médico resolveu introduzir a terapia, que consiste num descondicionamento de atitudes e hábitos perniciosos arraigados na personalidade para viver com amor e felicidade; envolvendo auto-estima, amor próprio e bom humor.

Melhora a digestão:

Quem nunca riu tanto, ao ponto de ficar com o abdômen dolorido? Isso acontece porque você estimula os músculos desta região quando gargalha.

Este estímulo massageia o sistema gastrointestinal, auxiliando a digestão.

Faz pensar fora da caixa:

O humor está diretamente ligado à criatividade. E é por isso que aquele seu amigo mais criativo é também o que mais te faz rir. Fazer piadas ou rir de situações diversas desenvolve associações diferentes na sua mente.

Isso fará você ver as coisas por outras perspectivas, o que lhe permitirá tomar melhores decisões no futuro.

Aproxima pessoas:

Somos seres sociais e portanto o isolamento social gera insatisfação pessoal. Na vida profissional, trabalhar em equipe é uma virtude esperada pelas organizações, como indicam as habilidades socioemocionais, como empatia e habilidade para trabalhar em grupo. O riso, normalmente, é compartilhado e ajuda a criar laços mais sólidos com quem ri com você.

Nesse contexto, o humor ajudará o profissional na sua relação com os colegas de trabalho, impactando positivamente no resultado de todos.

Afinal, sozinhos, vamos mais rápidos, porém, juntos, vamos mais longe.

TAGS