PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Hotel para pets

Saiba o que avaliar na hora de hospedar o seu bichinho

01:30 | 15/07/2017
Avalie local e os profissionais para evitar problemas como fuga, extravio e maus tratos
Avalie local e os profissionais para evitar problemas como fuga, extravio e maus tratos

Chega o período de férias e viagens em família que, dependendo do destino, não tem espaço na bagagem para os pets. Nem passa pela cabeça do tutor deixar seu cachorro ou gato sozinho em casa, claro. Por isso, hospedá-lo num local especializado é a melhor opção para os bichinhos, inclusive, curtirem momentos de relax.

Segundo o veterinário e diretor da rede Animal Place, Jorge Morais, é importante avaliar bem o local e os profissionais para evitar problemas como fuga, extravio e maus tratos. “É preciso levar em conta também a personalidade do animal, sua capacidade de adaptação e socialização ao ambiente e a outros bichos”, explica.

Tipos de hospedagem

Com a ampla demanda, o mercado oferece um leque de possibilidades de hospedagem para os pets. O Pet sitters é um dos serviços e consistem em profissionais que cuidam, passeiam e até mesmo hospedam os animais em suas próprias casas. “Embora muitas vezes eles não possuam experiência ou formação em veterinária, acredito que seja o tipo de hospedagem mais humanizada”, analisa Jorge.

A dica do veterinário é observar a estrutura do local e avaliar questões de segurança. “A fuga e o extravio são comuns neste modelo de negócio pois são locais que não foram pensados para essa finalidade”, acrescenta Morais.

Quanto aos hotéis para cães e gatos, o especialista aconselha ao dono, sempre ter referências anteriores, além de visitar previamente. “A procura por hotéis tem aumentando muito, seja pela falta de tempo dos donos ou por conta de férias da família. A sugestão é buscar indicação de amigos e conhecidos, ver se o local oferece condições de higiene, espaço adequado e segurança”, aconselha.

Para avaliar a seriedade do local, deve-se exigir que o animal tenha todas as vacinas e vermifugação em dia, além de aplicar remédio para pulgas e carrapatos, tudo para que não contamine os outros e sob a supervisão de um veterinário. “Outro ponto a ser ressaltado é se o responsável por cuidar do animal tem afinidade, treinamento e se conhece as particularidades da raça e espécie, seja de cães, gatos e até mesmo pássaros”, finaliza.

BICHINHOS DO BEM

Fundada em 1999, a única ONG Orientavida licenciada Disney, reativou loja que gera renda para ajudar famílias do interior de São Paulo. A Orientavida mantém em atividade centenas de artesãs. Por conta da parceria com a Disney, produz coleções com personagens. Os produtos exclusivos estão disponíveis para compra e incluem bichos de malha, garrafinhas de água benta da coleção “Santo Jovem” e almofadas do Mickey. As vendas podem ser realizadas através de cartão de crédito e depósitos em conta, e há opção de atendimento através de WhatsApp. Mais informações no site orientavida.org.br.