PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Camila é indicada a prêmio

01:30 | 27/01/2017
ÁRBITRA DE MMA

Em fevereiro de 2015, Camila Albuquerque fez história ao se tornar a primeira brasileira e segunda mulher do mundo a arbitrar lutas no UFC. De lá para cá, nas edições do Ultimate no Brasil realizadas em Porto Alegre, Goiânia e Brasília. Com mais de 150 lutas arbitradas e cinco anos de experiência em eventos profissionais de MMA, a cearense teve seu trabalho reconhecido ao ser indicada entre cinco finalistas do Prêmio Osvaldo Paquetá (considerado o Oscar do MMA Nacional) na categoria Melhor Árbitro em 2016. A eleição ocorre em votação popular até dia 11 de fevereiro, no site www.premioosvaldopaqueta.com.br/de-seu-voto.

Em suas redes sociais, Camila vem fazendo campanha. “É muito gratificante ter sido lembrada pelo meu trabalho, ter sido indicada pela mídia esportiva. É sinal de que o trabalho tá sendo bem realizado e me dá cada vez mais estímulo para continuar e melhorar mais e mais”, afirmou à coluna. Camila, que é veterinária, tem 32 anos e pratica artes marciais desde 2005.

Filiada à Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA), Camila Albuquerque vive também a expectativa de ser chamada para arbitrar lutas no UFC Fortaleza, dia 11 de março, no Centro de Formação Olímpica (CFO). “Fazer um evento desse porte em casa é um sonho”, frisa a pupila de Fernando Moura (seu treinador e líder da equipe V8) e Mario Yamasaki (árbitro do UFC, responsável por sua formação em arbitragem de MMA).

NO BLOG

Conheça a história de Maria Silva 'Viúva Negra', a parceira de treinos de Viviane Sucuri que quer brilhar no mundo do MMA.

Acesse em blog.opovo.com.br/clubedaluta 

Por Bruno Balacó

BRUNO BALACó