PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Miopia, mitos, verdades e influência dos celulares

17:00 | 15/07/2017
Atividades ao ar livre previnem a miopia
Atividades ao ar livre previnem a miopia

1 Um estudo populacional, realizado com crianças da Austrália, comprovou que aquelas que passavam muito tempo em celulares e tablets tinham maior chance de ter miopia do que aquelas que utilizavam pouco esses dispositivos. “Este aumento chegou a 2,5 vezes, caso a criança ficasse dentro de casa o dia todo nesses gadgets. O estudo, porém, deparou-se com um antídoto: atividade ao ar livre”, explica o oftalmologista Dácio Costa (CRM 8699 / RQE 6851), co-presidente do 61º Congresso Brasileiro de Oftalmologia 2017, que acontecerá entre os dias 6 e 9 de setembro, no Centro de Convenções do Ceará.

2 É o seguinte: as crianças que passavam muito tempo ao ar livre, mesmo que utilizassem telefones celulares e tablets por várias horas, não desenvolviam miopia. “Se você tem filhos no final da infância ou adolescentes, o estimule a fazer alguma atividade ao ar livre: andar de bicicleta, jogar futebol, vôlei, correr, ir à praia... sair de dentro do apartamento e ter uma vida mais normal. O Homo sapiens tem feito muita atividade ao ar livre por milhares de anos e por isso a miopia era tão rara”, avisa.

3 Devido ao boom de miopia no mundo todo, numerosas pesquisas estão em andamento e tratamentos farmacológicos têm se mostrado bastante eficazes para o controle da doença. “Além disto, lentes de contato especiais, gelatinosas e rígidas também têm tido resultados promissores. Para o momento, no entanto, a melhor opção é menos celular e mais brincadeiras”, aconselha o oftalmologista.

4 Dácio Costa esclarece que a miopia é um tipo de grau em que o olho é incapaz de ver bem para longe. O contrário da hipermetropia, quando o olho tem dificuldade para enxergar de perto. “A miopia, há alguns anos, era uma condição rara e em certas populações indígenas, praticamente inexistente”. De acordo com o oftalmologista, a origem da miopia não é bem esclarecida. “Mas há fatores genéticos envolvidos, filhos de pais míopes possuem uma chance maior de desenvolveram a doença, além dos fatores ambientais e costumes modernos que estão sendo melhor entendidos nos últimos anos”.

Miopia é a incapacidade para o olho ver bem para longe
Miopia é a incapacidade para o olho ver bem para longe

5 O mecanismo do surgimento da miopia diz respeito ao aumento do tamanho do olho, que ocorre no final da infância e na adolescência. Nessa fase sensível, alguns fatores provocam o crescimento exagerado do olho. “A vida moderna com pouca atividade ao ar livre e excesso de trabalho visual para perto, especialmente em telefones celulares, tablets e outras telas que seguramos em nossas mãos, tem aumentado exponencialmente a sua prevalência”, diz o médico.

Galeria

Oftalmologista Jorge Eldo e sua esposa, a advogada Amélia Lima, caps da View Clinic, em tour pela Europa

GASTRONOMIA FUNCIONAL CAFÉ DA MANHÃ SEM PÃO

Um estudo feito com adolescentes procurou identificar os alimentos mais sacietóginos (que provocavam maior saciedade) para ser consumido no café da manhã. O resultado é que a turma que tinha fome mais precocemente, pela manhã, eram os adolescentes que haviam consumido cereal refinado, adicionado a açúcar e leite, seguidos daqueles que comeram fibra sem açúcar e com leite. Os últimos a sentirem fome (mais de 1h depois) eram aqueles que haviam consumido ovo. Por isso, utilizar o ovo no café da manhã é bem interessante.

A equipe de nutrição do Kurotel - Centro Médico de Longevidade e Spa, em Gramado (RS), envia para nós sugestões para substituir o pão no café da manhã, de forma inteligente, nutritiva e saudável.

Omelete: pode ser preparada sem gordura e, para que gosta, o ideal é usar bastante cebola (alimento que tem bastante fibra e que dá muita saciedade). Outra forma de aumentar a saciedade é adicionar abobrinha ralada.

Tapioca: contém carboidrato de baixo índice glicêmico e libera os níveis de açúcar lentamente no sangue, além de ser ZERO glúten. Pode acrescentar à receita sementes (chia, linhaça, aveia...). Como recheio, opção de tofu, legumes, queijos e carnes magras leves. Na versão doce, frutas como coco in natura, banana, morangos, adicionados à pasta de cereais natural e canela (que também é útil metabolicamente).

Panquecas: integrais, de batata doce ou de inhame que não levam nenhum tipo de farinha e podem ser recheadas com pasta de oleaginosas (como tahime, amendoim, nozes), cogumelos, queijos magros ou peito de peru. Elas podem ser feitas com ou sem ovos, dependendo das necessidades individuais

Cereais: integrais são ricos em fibras e antioxidantes e dão sensação de saciedade. Podem ser misturados no leite ou em iogurtes de vaca, búfala, cabra, ovelha ou ainda em vegetais (que podem ser feito em casa) como arroz, amêndoas entre outras.

Bate-pronto

 

Muitas dúvidas e receios rondam o tratamento de colocação de lentes de contato nos dentes. De acordo com a dentista Cláudia Paiva, o maior deles diz respeito ao desgaste dos dentes naturais com a colagem das lentes de contato. Será que prejudica mesmo a saúde bucal? O desgaste é necessário em todos os procedimentos? Cláudia Paiva responde.

O POVO - O desgaste dos dentes naturais ocorre o em todos os casos de colocação de lentes de contato nos dentes?

Cláudia Paiva - Em muitos casos não se faz desgastes, porque precisamos acrescentar volume e aumentar o tamanho dos dentes. Portanto, não há desgastes. Em outros, o desgaste é muito pequeno, pois hoje trabalhamos com uma odontologia minimamente invasiva, em que a estrutura do dente é preservada. Nesses casos, o desgaste gira em torno de 0,3 a 0,5 mm, onde quase todo esmalte é preservado.

OP - Como o desgaste é feito? Usa motor?

Cláudia - Quando o desgaste é muito pequeno, usamos discos de lixa só para aplainar o esmalte para que ele possa receber a lente de contato. O desgaste geralmente é feito com o motor de baixa rotação. Quando é maior, no caso de restaurações grandes já existirem no dente, usamos a alta rotação, sempre pensando em desgastar o mínimo possível.

 

OP – O desgaste compromete a saúde dos dentes?

Cláudia - Não compromete, porque a adesão é feita principalmente em esmalte, evitando infiltração. Agora, todo e qualquer trabalho depende do cuidado que o paciente terá em casa com a higiene bucal. A longevidade de qualquer trabalho está ligada à técnica de um profissional capacitado e ao cuidado com a higiene feita pelo paciente. Esse trabalho é extremamente minucioso e só profissionais treinados e especialistas podem realizá-lo com excelência.

OP - Quando o desgaste é maior ou menor?

Cláudia - Por exemplo: se o paciente tiver um diastema (separação entre os dentes), o desgaste será bem pequeno, porque iremos acrescentar o que está faltando. Se o paciente já tiver muitas resinas extensas no dente, temos de trocá-las ou serem removidas, aí o desgaste será maior. Também há casos de dente de cor muita escura (dente com tratamento de canal, por exemplo), dentes com manchamento de tetraciclina, por fluorose, descalcificações. Nesses casos, o desgaste terá de ser um pouco maior para que a faceta esconda a diferença de cor para com os demais dentes.