O POVO NOIVAS 30/08/2016 - 12h09

O POVO NOIVAS realiza sonho de casal

Por questões financeiras, Helrileudo e Janaína viam na cerimônia coletiva a única forma de realizar o sonho de casar no religioso e ter uma festa. O casal só não imaginava ganhar, em um sorteio, um casamento completo para 150 convidados
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Revistas', 'id_autor': 19072, 'email': 'sabryna@opovo.com.br', 'nome': 'Sabryna Esmeraldo'}
Sabryna Esmeraldo sabryna@opovo.com.br
Júlio Caesar
Helrileudo Nascimento e Janaína Martins foram os ganhadores do sorteio de um casamento para 150 pessoas

Naquela tarde, a professora Janaína Martins, 37 anos, pediu para que o marido, o empacotador e carregador Helrileudo Nascimento, 36, olhasse o telefone ligado à extensão, para caso houvesse alguma chamada perdida. Um problema inesperado, entretanto, fez com que, após um curto na extensão, a casa em que moram, em Maracanaú, ficasse completamente sem energia. Depois do tempo necessário para que Helrileudo conseguisse consertar a questão elétrica, o casal atestou que, sim, havia uma chamada desconhecida no aparelho.

Quando salvaram o número no celular e viram a foto usada no aplicativo WhatsApp, o nervosismo começou. O contato era do evento O POVO Noivas, do qual haviam participado no fim de semana passado. Casados há quatro anos no civil, eles sonhavam em fazer a cerimônia religiosa e uma festa, para compartilhar o momento com parentes e amigos. A condição financeira, porém, levava-os a crer que a única opção seria participar de um casamento coletivo. Após uma amiga falar sobre a programação do evento e o sorteio de um casamento, o casal resolveu tentar a sorte. Restou a eles esperar o número retornar, para saber se seria a notícia tão aguardada. E ele retornou.

“Nós vamos acabar juntos”

Janaína tinha 15 anos, quando, durante uma quadrilha de São João, avistou Helrileudo, na época com 14 anos. “Quando eu o vi pela primeira vez, já me apaixonei, mas eu me achava muito aquém, nem me aproximei, ele muito bonito, assediado.” Anos depois, os dois se reencontraram na empresa em que teriam seus primeiros empregos. “Meu coração bateu mais forte”, conta Janaína. Como ele tinha namorada na época, eles começaram, então, uma amizade. Após o término desse relacionamento, Helrileudo fez a primeira tentativa e pediu Janaína em namoro. Mas ela não aceitou, “para não estragar a amizade”. A situação se repetiria pelos próximos 13 anos, sempre quando os dois, que se mantiveram muito amigos, estavam solteiros.

“A gente sempre achava que ia ficar junto no final, mas não sabia quando era esse final. Eu tinha minhas decepções e conversava com ele. Ele tinha as dele e conversava comigo. Mas a gente não sabia quando isso ia acontecer, eu tinha medo de estragar a amizade”, explica a professora. Após o término de um noivado de Janaína, o empacotador decidiu tentar mais uma vez. “Eu fiquei muito mal [com o término do relacionamento], ele disse ‘Você está sofrendo porque quer. Na hora em que você disser que sim, eu fico com você’. Eu pensei ‘Vai que é coisa de Deus na minha vida’. Eu só pedi a ele que, se não desse certo, ele não me abandonasse, que continuasse meu amigo.”

No dia 8 de janeiro de 2012, Helrileudo pediu à família de Janaína licença para namorar a moça, conforme exigência dela. No dia 25 de junho do mesmo ano, eles se casaram.  “A gente dizia ‘não tem mais o que se conhecer’, a gente sabia mais da vida um do outro do que nossas famílias”, conta ela.

Júlio Caesar
Antes do sorteio, o casal pensava em participar de uma cerimônia coletiva, para realizar o sonho do casamento.

E o casamento?
Embora casados no civil, o casal sempre sonhou em celebrar a união em uma festa, além de selar o compromisso com a cerimônia religiosa. “Somos evangélicos e estávamos conversando com nosso pastor. Ele falou sobre a importância de casarmos sob os olhos do Senhor”, conta Janaína. Surgiu, então, uma ideia de como realizar o sonho, ainda que não da forma como pensavam, conforme explica Helrileudo. “Já estávamos pesquisando uma oportunidade [de fazer o casamento]. A gente frequenta a igreja evangélica e, às vezes, acontecem os casamentos coletivos”, afirma o empacotador.

Janaína, por outro lado, ainda buscava formas de realizar o sonho. “Eu dizia ‘vamos juntar nossos 13ºs, as férias do ano que vem, tudo que sair de dinheiro até lá, para a gente fazer um casamento só nosso”, tentava, esperançosa. Foi quando uma amiga a avisou do sorteio no O POVO Noivas Special Edition. Janaína e Helrileudo foram, então, até o shopping RioMar Fortaleza, que sediou o evento, e participaram da promoção com um cupom no nome dela. “Aí disseram que o noivo também podia participar. Chamei logo ele, que também preencheu”, conta a professora. O cupom sorteado foi o dele.

Realização de um sonho

Janaína e Helrileudo ganharam um casamento para 150 pessoas, no valor de até R$ 63.280,00, em parceria com o RioMar. A cerimônia contará com um serviço de cada uma das 12 empresas presentes com estandes no evento, além de fornecedores pré-estabelecidos pela promoção, incluindo: grupo musical com violino, teclado e duas vozes (para a cerimônia), banda com 14 músicos (som e iluminação) e bateria de escola de samba (para a festa), aluguel de tiara, dia de noiva, cesta de produtos saudáveis, cerimonial, bolo, aluguel do vestido de noiva, projeto arquitetônico da casa do casal de até 80 m², carro para trajeto salão/igreja, decoração do buffet e buffet para 150 convidados.

“Eu ainda não estou acreditando. Estou até acreditando mais agora, que você está me ligando, vou já contar para meus amigos”, disse Janaína, durante o contato do O POVO para a matéria. Na época do casamento civil, como tentativa de celebração do momento, ainda surgiu a ideia de realizar a cerimônia na escola em que a professora também atua como coordenadora do Ensino Médio. Alguns alunos se disponibilizaram, inclusive, para cantar na ocasião, mas acabou não dando certo, e tudo se resumiu à assinatura dos papéis no cartório e um almoço em família.

“A possibilidade de ter um casamento só nosso, com essa estrutura, é muito melhor do que eu poderia imaginar. É mais do que eu sonhei. Eu sonhava só a gente na igreja, vestidos de noivos, eu sabia que eu não ia ter dia de noiva, não ia ter condição de pagar. Como somos um casal recente, ainda temos muitas contas que fizemos para ficarmos juntos”, explica Janaína. Segundo ela, poder dividir esse momento tão sonhado com amigos e família deixará o casal em estado de êxtase. “Olha, ontem eu já estava imaginando o discurso que eu ia fazer para agradecer todo mundo. Toda história de princesa tem um final feliz e esse vai ser o da minha história de princesa.”

Saiba+
O POVO Noivas Special Edition

O O POVO Noivas Special Edition foi uma versão pocket do evento O POVO Noivas, feira realizada em maio, na qual ocorre também o lançamento da edição anual da revista O POVO Noivas, e que, em sua última edição, recebeu mais de 15 mil visitantes. No shopping RioMar, o Special Edition teve início no dia 22 de agosto e seguiu por mais nove dias, reunindo 12 estandes com marcas diversas do mercado de casamento e trazendo programação gratuita com palestras e oficinas. No último dia, foi feito o sorteio de um casamento para 150 pessoas, no valor de até R$ 63.280,00, em parceria com o RioMar.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

Teaser da nova revista O POVO Norte play

Teaser da nova revista O POVO Norte

anterior

próxima

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS