O POVO NOIVAS 24/05/2016 - 16h38

Exclusividade e personalidade

Muito mais que um simples anel, a aliança é o principal símbolo do amor, eternidade e, hoje, da personalidade dos noivos. Ganhando cada vez mais espaço no mercado, as alianças customizadas conquistam casais de diversos estilos
notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 18779, 'email': 'larissaviega@opovo.com.br', 'nome': 'Larissa Viegas'}
Larissa Viegas larissaviega@opovo.com.br
{'grupo': '', 'id_autor': 19007, 'email': 'lucianasantos@opovo.com.br', 'nome': 'Lua Santos'}
Lua Santos lucianasantos@opovo.com.br
Ethi Arcanjo

A necessidade de demonstrar quem somos e do que gostamos tornam os casamentos ainda mais exclusivos e únicos. E, para eternizar o “sim”, uma tendência está cada vez mais forte: a de alianças personalizadas. O símbolo do amor eterno tem ganhado cores, formatos e inscrições que combinam com o casal e deixam ainda mais evidente a cumplicidade da dupla.

Dentre os casais que apostam nessa tendência está o tatuador Jack Anderson e a designer de moda Iane Rocha. Ela, sempre envolvida no universo Disney e muito ligada em informações de moda, compartilhava constantemente suas ideias com Jack.  “Até que a Kate (Middleton) casou com o príncipe William e teve o ‘boom’ de anéis de princesa. E desde então falei pro Jack que queria esse modelo quando fôssemos casar!”

Em formato de coração, o anel de noivado da Iane é completamente diferente da aliança do Jack. Ele preferiu o anel da obra literária Senhor dos Anéis e, dessa vez, ela quem resolveu presenteá-lo. O acessório, feito de tungstênio Negro e gravado a lazer por dentro e por fora, o surpreendeu.

Logo após o noivado, o casal foi surpreendido com um presente ainda maior: o primogênito Logan. Por isso, os planos de casamento precisaram ser adiados, já que o casal quer que o bebê, que hoje tem um pouco mais de um mês, participe da cerimônia. Os planos são oficializar a união quando ele tiver cerca de três anos e apostar também em uma aliança diferente. “Quero que a minha seja de aço. Como Conan diz: ‘não confie em nada além do aço’. E é o que ela representa para mim”, diz Jack. A dela ainda é surpresa.

Alex Costa
O casal Iane e Jack, com o filho Logan

Para os mais descolados
As alianças assinadas por Claudio Quinderé são as mais descoladas possíveis. Sempre trabalhando com os pares de forma customizada, o processo de criação começa com trocas de ideias e modelos entre ele e os noivos. “Eles me mandam o estilo que pensam em fazer e, em cima do que me mandam, vejo como posso adaptá-las ao meu design.”

Apesar de trabalhar principalmente com prata, Quinderé diz que o ouro proporciona efeitos interessantes quando são usados nos detalhes, assim como possibilitam o melhor uso de pedras. Dentre as alianças mais diferentes que o designer já assinou está a em braile. A aliança dela ganha o nome dele e alto relevo e vice-versa. O conceito, ele diz, é “o amor é cego”. As “letras” podem ser feitas em alto e baixo relevo, além de pequenos brilhantes. Outros exemplos que ele cita é a de um casal cineasta, onde o anel é revestido de ônix preto e desenhos que simulam frames e a de gastronomia, formada por um garfo sobreposto a uma faca.

Símbolos e cores
Para Maximiano Julio Moraes, gerente de marketing da Dryzun, empresa especializada em alta joalheria autoral, esse movimento de alianças personalizadas abriu um universo de possibilidades no processo criativo e na elaboração das joias. Assim, a escolha de uma aliança diferente deve levar em conta o estilo de cada noiva. A romântica, por exemplo, pode ganhar um anel com frases de amor; a sofisticada, com aros arrojados e com curvas; e a tradicional, apostar em modelos mais lisos. “Mas vale lembrar que é uma joia que a acompanhará por um longo tempo”, ressalta.

Carregadas de significados, as alianças coloridas da Dryzun são pensadas não apenas para o casamento, mas vistas também como acessórios de moda que compõem looks e valorizam o estilo de cada mulher. “Elas devem sempre acompanhar as tendências. Além disso, as cores trazem muita simbologia, como o verde da esperança, o azul da paz, o amarelo da prosperidade e o vermelho da paixão”, explica

A sonhada caixinha azul
Poucas marcas conquistam o coração feminino quanto à norte-americana Tiffany. Com 179 anos, ela já virou referência de cor (quem nunca ouviu falar no “azul Tiffany”?), acessórios e, claro, joias. Porém, um modelo específico merece uma atenção especial: o solitário Setting, que completa, em 2016, 130 anos.

Referência de anel de noivado, ele é visto pela diretora geral da Tiffany no Brasil, Luciana Marsicano, como sinônimo de amor e romantismo.  “O Tiffany Setting é até hoje um dos anéis de noivado mais desejados do mundo por seu design pioneiro e inovador com seis garras, criado pelo fundador da marca Charles Tiffany, para elevar o diamante acima do aro e assim aumentar a incidência de luz, maximizando o brilho natural da gema. O resultado é um diamante de presença estonteante.”

Além da beleza, os solitários Tiffany também são referência no critério qualidade. A gema, por exemplo, passa por avaliações como lapidação, cor, pureza e peso em quilates. “Somente 0,06% dos diamantes existentes no mundo atendem ao rigoroso padrão Tiffany”, explica Luciana.

Para ela, por mais que surjam novas tendências no mercado, também adotadas pela Tiffany, os anéis de diamante, em especial o Setting, possuem lugar cativo na lista de preferências e no coração das mulheres. “Além disso, independentemente do modelo de aliança escolhido, a perfeição se atinge ao colocá-la dentro de uma inconfundível caixinha Blue Box, pois neste momento todo um legado de tradições românticas se faz presente no pedido de casamento”, completa.

divulgação
Modelo de anel produzido pela Tiffany

Sob medida
Atuando há 23 anos no ramo, o designer Alexandre Queiroz explica que o processo de personificação começa com uma aula para os noivos, que fala desde a fabricação dos anéis até a medição dos dedos de cada um, garantindo modelos compatíveis e confortáveis. Os modelos mais pedidos, hoje, são as peças de face reta, assim como as com texturas, diamantes e acabamentos anatômicos. Suas alianças levam cerca de dez dias para ficarem prontas e são fabricadas na região sudeste do Brasil. Os materiais preferidos por seus clientes são ouro amarelo em primeiro lugar e, em segundo, ouro branco e ouro rosé. Uma unanimidade? Os diamantes.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

Teaser da nova revista O POVO Norte play

Teaser da nova revista O POVO Norte

anterior

próxima

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS