Saúde 23/08/2016 - 17h43

Não à retenção de líquidos

Responsável pela sensação de inchaço, desconforto e aumento de peso, a retenção de líquidos é um problema de saúde fácil de ser resolvido
notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 19007, 'email': 'lucianasantos@opovo.com.br', 'nome': 'Lua Santos'}
Lua Santos lucianasantos@opovo.com.br
Vladimir Gjorgiev/Shutterstock

Uma das grandes queixas femininas é a retenção de líquidos. A sensação de inchaço advém de uma alteração anormal dos líquidos corporais e pode ter diversos fatores determinantes. “Desde a ingestão anormal de sal, como em mulheres com problemas hormonais, tensão pré-menstrual, gravidez e, até mesmo, menopausa”, explica a nutricionista Ana Cecília Maia Girão. Segundo a profissional, patologias como problemas renais, cardíacos ou de tireóide também podem levar à retenção hídrica.

Excetuando-se casos em que a retenção hídrica é causada por problemas de saúde, a alimentação é uma das chaves para controlar a quantidade de líquido entre as células. O vilão mais conhecido é o sódio. Ana Cecília conta que mesmo comidas apimentadas podem desencadear inchaços em algumas pessoas. Ela destaca ainda a importância de se beber água. “Se eu não bebo água o suficiente, de alguma forma meu corpo vai tentar reter água e ele vai economizar. É uma retenção de líquidos indireta.”


Desinchando
Mas engana-se quem pensa que basta retirar o sal da alimentação e aumentar a quantidade de líquidos ingeridos para resolver a situação. “O que ajuda a desinchar, na verdade, é um controle alimentar. Não é só parar de comer muito sal, [é preciso] identificar o que está causando essa retenção hídrica.” Por outro lado, há alimentos que podem ser grandes auxiliares no combate ao acúmulo de líquidos. “Desde um simples chá de camomila, chá de hibisco ou o famoso chá verde. Mas é importante avaliar qual alimento vai beneficiar aquela pessoa, e em que dose, porque nem todo mundo pode tudo.“

Outra aliada no processo de melhorar os sintomas da retenção hídrica é a massagem conhecida como drenagem linfática. A massagem é realizada por meio de pressões leves e não dolorosas na pele, com movimentos que direcionam os líquidos do corpo para as estruturas do sistema linfático, onde serão eliminados na urina. “É possível ver o resultado já na primeira sessão, o que depende de cada organismo, mas o indicado é manter um tratamento contínuo para manter os resultados. Vale lembrar a importância de praticar alguma atividade física e mudar os hábitos alimentares, isso porque a drenagem linfática não tem o poder de emagrecimento, mas ajuda a reduzir as medidas causadas pelo inchaço e elimina as toxinas do corpo”, explica Aline Olivetto, coordenadora do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Siluets Estética.

Os benefícios da drenagem vão desde a redução do líquido no corpo, ativação da circulação sanguínea até o auxílio no combate à celulite. Devido aos benefícios ao sistema circulatório, o procedimento estético também é um grande aliado na redução dos sintomas da TPM. “As massagens e drenagens linfáticas podem ser muito eficientes, desde que sejam feitas por um profissional competente: seja um fisioterapeuta, que seja habilitado, que tenha experiência com drenagem linfática”, finaliza Ana Cecília.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima