Tratamento alternativo 08/08/2016 - 14h26

Equoterapia: amor e saúde

Cavalos são animais fascinantes. Já pensou na possibilidade deles ajudarem pessoas com dificuldades especiais? Pois dá uma lida aqui na nossa matéria e confere o vídeo pra entender tudo
notícia 0 comentários
{'grupo': 'ESPECIAL PARA OPOVO', 'id_autor': 19125, 'email': 'mariliacandido@opovo.com.br', 'nome': 'Mar\xedlia C\xe2ndido'}
Marília Cândido mariliacandido@opovo.com.br
Aurélio Alves
Alfredo de Albuquerque, o paciente, Luciana Jardim, a instrutora de equoterapia e o cavalo Geverlino

A terapia que utiliza cavalos como instrumento principal, a equoterapia, trabalha com uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência ou necessidades especiais. Estimulações que, normalmente, seriam dolorosas, quando feitas na equoterapia se transformam em algo lúdico e divertido.

De acordo com a Associação Nacional de Equoterapia (Ande), a interação com o cavalo, incluindo os primeiros contatos, os cuidados preliminares, o ato de montar e o manuseio final desenvolvem novas formas de socialização, autoconfiança e autoestima, podendo cuidar de pacientes com doenças físicas e mentais.

Luciana Jardim, fisioterapeuta e instrutora de equitação, trabalha com a equoterapia em Fortaleza. Segundo ela, cada sessão pode durar até 30 minutos, por causa do clima da cidade. “Se fosse no Sul, por exemplo, eu poderia deixar o paciente até 40 minutos em cima do cavalo, mas aqui é muito quente”, explica.

Indicada para todas as idades, a terapia só tem restrições para quem possui Síndrome de Down. Os portadores da síndrome só podem fazer sessões a partir dos quatro anos, por causa da formação dos ossos.

Confira o vídeo que fala um pouco mais sobre a equoterapia: 


Cuidados e parceria
Enquanto cavalga, os movimentos que os músculos do cavalo realizam auxiliam na manutenção da fibra muscular de Alfredo de Albuquerque. Ele, que tem 51 anos e é auxiliar administrativo, tem um tipo de doença degenerativa que deixa o indivíduo sem os movimentos de todo o corpo. Praticando a equoterapia, ele consegue manter os músculos ativos e seu equilíbrio é trabalhado de forma que ele consiga se manter firme, mesmo sem os movimentos. Desde que começou o tratamento, há oito anos, Albuquerque é acompanhado sempre pelo mesmo cavalo, o Geverlino ou Gegé.

Popularidade
Ainda pouco explorada em Fortaleza, a equoterapia tem poucos adeptos, mas é realizada em locais como o Centro Hípico Chambord e a Cavalaria da Polícia Militar do Ceará.

 

Serviço:
Centro Hípico e Equoterapia Chambord
Rua da flores,103, Eusébio
85 99720 3214

 

Cavalaria da Polícia Militar do Ceará

Av. Washington Soares, 7250 - Messejana
85 3101 3581

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima

Mais comentadas

anterior

próxima