Saúde 29/07/2016 - 19h46

O prazer presente em todas as idades

No Dia Mundial do Orgasmo, 31, selecionamos várias dicas para as mulheres "chegarem lá" com mais prazer
notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 19092, 'email': 'danielcosta@povo.com.br', 'nome': 'Daniel Costa'}
Daniel Costa danielcosta@povo.com.br
shutterstock

Assim como outras datas comemorativas, o Dia Mundial do Orgasmo, que acontece neste domingo, 31, também merece um momento de curtição.  Criado na Inglaterra por uma rede de sex shops, o evento foi idealizado para quebrar tabus relacionados ao tema. Mas você sabia que algumas pessoas não conseguem “chegar lá” com facilidade? Segundo uma pesquisa realizada pelo C-date, site de encontros casuais, 52,76% das 326 mulheres que responderam à pergunta já fingiram sentir orgasmo numa transa casual.

Para evitar essa situação, Carla Cecarello, sexóloga do site, conta que é necessário autoconhecimento do corpo. “Quanto mais livre a mulher for de preconceitos e tabus, ela terá mais facilidade de chegar ao orgasmo.” Além disso, listamos outras dicas para estimular esse fenômeno em diferentes faixas etárias nas mulheres. Confira:


Aos 20 e poucos

Nessa idade, conforme Carla, o indicado é apostar na masturbação para promover o autoconhecimento do corpo. “É muito importante que a mulher nessa idade aprenda a erotizar as situações.”

Aos 30 e poucos

Ousar e não ter medo de se atirar sexualmente com o parceiro.  Essas são as indicações para mulheres com 30 anos de idade. “É preciso que essa mulher ouse mais, converse mais com as amigas sobre assuntos relacionados a sexo, ter mais liberdade tanto verbal quanto corporal”, comenta Carla.

Aos 40 e poucos

“Se até aqui você ainda não se sente à vontade para fazer sexo, cursos de strip-tease e pompoarismo são ótimas opções para colocar o lado sensual em prática”, revela a sexóloga do C-date. Segundo ela, o desafio é descobrir as sensações e fantasias do sexo, acabando com as inseguranças em relação ao assunto.

Aos 50 ou mais

“É uma mulher que já sabe bem o que quer e tem uma grande experiência na vida. Isso contribui para saber as intenções dos homens ao se aproximar”, ressalta Carla. O importante é aprender a lidar com a mudança hormonal do corpo, que pode interferir na lubrificação vaginal e no desejo sexual. “Elas sabem o que esperar e não têm vergonha de pedir na hora do sexo e, por incrível que pareça, essa é uma mulher mais disposta a experimentar brinquedos eróticos.”

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima

Mais comentadas

anterior

próxima