Qualidade de vida 30/06/2016 - 15h47

Qual é a massagem indicada para você?

Massagens vão muito além do luxo ou da vontade de relaxar, sendo importantes, inclusive, para a saúde. São várias as técnicas existentes e suas indicações
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Revistas', 'id_autor': 19072, 'email': 'sabryna@opovo.com.br', 'nome': 'Sabryna Esmeraldo'}
Sabryna Esmeraldo sabryna@opovo.com.br
Shutterstock/Valua Vitaly
Além do relaxamento, massagens podem ser coadjuvantes em determinados tratamentos

Quem nunca, após um dia estressante ou de grande esforço físico, desejou uma massagem para aliviar as tensões e as possíveis dores musculares? As massagens, entretanto, não são voltadas apenas para relaxamento e não devem ser encaradas como um luxo, sendo, muitas vezes, indicadas para prevenção ou colaboração em tratamentos de problemas de saúde.

“Nosso corpo sofre, pelas necessidades do cotidiano, uma sobrecarga física e emocional. A massagem proporciona a produção de neurotransmissores, que estimulam glândulas produtoras de substâncias que trazem bem-estar para o corpo físico e emocional”, afirma Paulo Nóbrega, massoterapeuta, fisioterapeuta e instrutor do curso de massagista do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Segundo Nóbrega, quando fazemos massagens periódicas, fortalecemos o organismo para evitar e combater problemas, além de conseguir benefícios como a melhora do sono.

Tipos de massagem
Os movimentos aplicados são alguns dos fatores que diferenciam as técnicas de massagem, bem como a origem de cada método. Na visão ocidental, existe apenas o corpo físico, orgânico. Já na oriental, temos também o corpo energético, e nosso corpo físico adoece a partir do desequilíbrio da energia que o mantém. Para o fisioterapeuta, independente do tipo, cada vez mais, fica clara a necessidade de se ter uma abrangência maior de olhares para a massagem. “A massagem pode ajudar, por exemplo, em quadros de depressão, mas a pessoa também precisa procurar um psicólogo, um psiquiatra. Porém, ela é um forte coadjuvante nesse leque de possibilidades para tratamentos”, afirma.

*Cuidado! Mulheres nos meses iniciais de gravidez, que podem ser mais delicados, não devem fazer determinadas massagens, já que técnicas específicas trabalham com o sistema circulatório e podem ter influência na relação entre o corpo da mãe e do bebê. Portanto, grávidas devem sempre consultar seus médicos antes.

Conheça alguns tipos de massagens e suas aplicações

  • Além do relaxamento, massagens podem ser coadjuvantes em determinados tratamentos
  • Massagem sueca ou relaxante: Inicialmente aplicada em atletas e soldados, a massagem sueca, também conhecida como massagem clássica ou relaxante, consiste em manipulações e alongamento de determinadas partes do corpo que provocam um efeito terapêutico, com uma estimulação dos sistemas nervoso e circulatório. "As pressões são feitas em direção ao coração, para estimular a circulação. Tem função mais relaxante, mas também pode ser usada de forma terapêutica em pessoas que têm, por exemplo, dificuldade de circulação em membros inferiores", explica Paulo Nóbrega, destacando que a massagem sueca foi a base para praticamente todas as técnicas ocidentais atuais. (Foto: Shutterstock/ThomsonD)
  • Quick massage ou massagem empresarial: Como os nomes já indicam, é uma massagem rápida, em geral, indicada para ambientes de trabalho. "Tem origem de uma técnica oriental chamada Anma, que trabalha muito pressões e alongamentos em segmentos do corpo. Um americano adaptou a forma que era feita no Japão e trouxe o conceito para o ocidente. Nos Estados Unidos, a primeira grande empresa que ele teve como cliente foi a Apple%u201D, conta Nóbrega. Como objetivo de diminuir tensões e melhorar a atenção, a técnica estimula organicamente a circulação do corpo, fortalece o sistema imunológico, sem induzir o relaxamento. Para tanto, trabalha-se de forma mais profunda e rápida. A massagem rápida varia, em geral, entre 10min e 20min, não podendo passar de 30min. "Ela é bastante aceita em ambientes coletivos, não precisa de uma exposição da parte trabalhada (paciente vestido), trabalha principalmente área das costas, membros superiores, pescoço", detalha o fisioterapeuta. (Foto: Shutterstock/wavebreakmedia)
  • Shiatsu: Caracterizado por trabalhar com a pressão dos dedos em determinada área do corpo, o Shiatsu estimula os pontos distribuídos ao logo dos meridianos, canais de energia, segundo a crença oriental, ligados, cada um, a um órgão ou víscera do corpo. Segundo Nóbrega, a técnica é muito aplicada no Oriente, em geral, com caráter de prevenção. "Um bom profissional, por meio de avaliações do corpo, tem como observar o desequilíbrio da energia de um meridiano ou da manifestação física da sua disfunção. O objetivo é fortalecer o corpo por meio dessa estimulação energética", afirma o profissional. (Foto: Shutterstock/Andrey_Popov)
  • Drenagem linfática: Com efeito terapêutico, a drenagem linfática é voltada especificamente para diminuir a retenção de líquidos do corpo. A técnica consiste em movimentos aplicados de forma superficial e lenta, em direção à região dos gânglios e, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não reduz medidas. "A medida reduzida é referente à redução de líquidos. A drenagem não tem atuação direta no tecido adiposo", avisa o massoterapeuta. (Foto: Shutterstock/racorn)
  • Massagem estética: Essa, sim, tem o objetivo de trabalhar a redução de medidas. Aplicada de forma muito intensa e associada ao uso de produtos cosméticos específicos, a técnica promove uma lipólise (quebra das moléculas de gordura), proporcionando um desinchaço dos adipócitos (células gordurosas). "A massagem estética não vai ter o resultado esperado se for feita com produto não adequado", alerta Nóbrega. (Foto: Shutterstock/sylv1rob1)
  • Pedras quentes: Voltada para o relaxamento, a massagem utiliza pedras vulcânicas, retiradas da base de vulcões, cristais específicos ou pedras semipreciosas, que tenham uma característica de liberação de calor gradativa. Na visão ocidental, a técnica promove uma vasodilatação, por meio do calor, o que melhora a circulação e induz o relaxamento. Na oriental, tudo que existe na natureza vem da mesma energia, e as pedras utilizadas são veículos de condução dessa energia. (Foto: Shutterstock/Andrey_Popov)
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima