ALIMENTAÇÃO 10/03/2016 - 16h53

Apps ajudam pessoas com restrições alimentares

Aplicativos brasileiros, entre eles um cearense, mapeiam estabelecimentos que trabalham com alimentos próprios para pessoas com restrições alimentares, vegetarianos e veganos
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Revistas', 'id_autor': 19072, 'email': 'sabryna@opovo.com.br', 'nome': 'Sabryna Esmeraldo'}
Sabryna Esmeraldo sabryna@opovo.com.br

Se você tem ou conhece alguém que tenha alguma restrição alimentar, muito provavelmente lancheiras, marmitas e receitas preparadas em casas fazem parte de sua rotina diária. Isso ocorre devido à dificuldade que pessoas alérgicas, celíacos, sensíveis ao glúten ou diabéticas, além de vegetarianos e veganos, ainda têm para achar locais com cardápios que contemplem essas restrições. Foi exatamente pensando em facilitar esse processo e em estimular o crescimento desse mercado que empreendedores brasileiros – incluindo cearenses – criaram aplicativos que mapeiam restaurantes de comida saudável (conforme necessidade de cada usuário). É o caso do Zero% e do My Holy Food.

Zero%

 

Em dezembro de 2015, os cearenses Nykolas Mayko, Felipe Marcel, Diego Brito, Manuel Arthur, alunos de ciências da computação no Instituto Federal do Ceará (IFCE), e Karina Paula, estudante de Sistemas e Mídias Digitais na Universidade Federal do Ceará (UFC), lançaram o aplicativo Zero%. Parte do projeto BEPiD IFCE (Brazilian Education Project For iOS Development), o app surgiu com o intuito de mapear estabelecimentos em Fortaleza que oferecessem opções para pessoas com restrições alimentares, além de trazer dicas de nutricionistas, academias e receitas. Atualmente, já são 105 estabelecimentos cadastrados – em segmentos como padarias, sorveterias, supermercados, lojas e clínicas – na capital cearense e em Juazeiro do Norte, Natal, Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e suas regiões metropolitanas. O APP já passou da marca de 740 downloads na App Store, enquanto o site já teve mais de 1.500 acessos únicos desde seu ançamento.

“Pensamos também em solucionar um problema que nos foi relatado sobre os altos custos desses produtos/serviços. Nós propomos buscar parceiros que possam ofertar produtos em nossa plataforma através da disponibilização de cupons aos usuários”, afirma Nykolas Mayko, um dos criadores do APP, contando ainda que a inspiração para a ferramenta veio das dificuldades em sua própria rotina como celíaco. “Hoje, temos 27 receitas cadastradas e buscamos pessoas que possam nos ajudar a aumentar esse número, lembrando que daremos os devidos créditos”, adiciona, destacando também que é possível indicar novos restaurantes.

My Holy Food

 

O My Holy Food nasceu com a proposta de se tornar um guia de referência de estabelecimentos para pessoas com restrições alimentares, veganos e vegetarianos. A motivação de Alessandro Luiz Mamus para criar o aplicativo também veio da dificuldade que teve para encontrar locais que comercializam esses produtos. O fundador e gerente executivo da startup, que há dois anos convive com uma intolerância a glúten, uniu-se a Bruno Moreira Rocha, desenvolvedor de software e vegetariano, e a uma equipe de desenvolvedores da empresa Petrim para a criação do APP.
 
Já com mais de 2.700 usuários e mais de 900 estabelecimentos cadastrados no Brasil e em países como Estados Unidos, Espanha, Argentina, Uruguai e Austrália, o My Holy Food tem como uma de suas principais características seu funcionamento colaborativo. Por meio de tecnologia GPS, o aplicativo trabalha com coordenadas geográficas de aproximação e cálculo de distância, mostrando os estabelecimentos próximos ao usuário, que pode pesquisar por tipo de alimento (restrição), além de colaborar indicando novos locais, avaliando os já cadastrados e incluindo comentários. "Estamos desenvolvendo a plataforma de serviços na qual estabelecimentos físicos ou apenas online e também pessoas físicas poderão ofertar produtos pelo APP. Nossa ideia é que, em um futuro próximo, o aplicativo possa intermediar pedidos de produtos. Também estamos trabalhando para fechar parcerias com a finalidade de disponibilizar receitas e dicas", antecipa o empresário. 
 

 

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima