TECNOLOGIA 18/07/2016 - 13h27

Relembre alguns avanços da tecnologia

Nas últimas duas décadas, o avanço da tecnologia foi tão veloz que parece haver um abismo entre os aparelhos e plataformas que já usamos e os que temos hoje. Relembre (ou conheça) algumas dessas "relíquias"
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Revistas', 'id_autor': 19072, 'email': 'sabryna@opovo.com.br', 'nome': 'Sabryna Esmeraldo'}
Sabryna Esmeraldo sabryna@opovo.com.br
Shutterstock/Rawpixel.com

Se você, que nasceu ali pelo final da década de 1980, decide começar uma conversa sobre tecnologia, por exemplo, com um adolescente de 15 ou 16 anos, vai ficar espantado com a quantidade de aparelhos e plataformas que ele nunca conheceu. Mas, antes de se sentir o “tiozão” da conversa e ter pensamentos como “Esse jovens da década de 1990!” (até porque os jovens de 16 anos já nasceram em 2000!), pense no quão rápido a tecnologia avançou nessas últimas duas décadas. Em um pequeno momento nostalgia, reunimos cinco equipamentos e outras tecnologias para você que hoje usa nuvem, mas já fez trabalho em disquete, e você, jovem, que nunca sequer ouviu o barulhinho da internet discada.

Disquete. Onde vive? Como se reproduz?
Você já salva aquele trabalho importante da escola ou da faculdade em nuvens e pendrives variados? Agradeça aos avanços da tecnologia! Há não muito tempo, precisávamos nos apoiar nos não muito queridos disquetes. Suas primeiras versões, criadas nos anos 1970, mediam 8 polegadas e disponibilizavam apenas 80Kb para armazenamento. Mas o modelo mais lembrado, que se popularizou em meados dos anos 1990, já era uma versão mais compacta, com 3,5 polegadas, e uma incrível (!!) capacidade de armazenamento de até 1,44 Mb.


Do CD-RW em diante
Não muito confiáveis (nem sempre abriam em qualquer computador), os disquetes foram substituídos, ainda na mesma década, pelo CD (Compact Disc), com a chegada do CD-R, graváveis, e, pouco tempo depois, CD-RW, regraváveis. Com seus 12 cm de diâmetro e capacidade de armazenamento de até 700 Mb, o equivalente a 486 disquetes, os CDs e os aparelhos gravadores de CDs ganharam espaço rápido.

No final dos anos 1990, já se ouvia falar em cartão de memória, mas nada que se compare aos existentes hoje, com até 128 Gb, mesmo medindo poucos centímetros. Por volta dos anos 2000, já tivemos contato com o DVD (Digital Versatile Disc) e seus 4,7 Gb de espaço; e também com os pendrives (um de 512 Gb, por exemplo, equivale a 365 mil disquetes). A verdadeira revolução veio com os HDs externos (cabe muita coisa em 1Tb de espaço!) e as nuvens, que permitem o armazenamento de arquivos em rede.

Internet o que?
Discada! Internet discada! Dial-up internet access, internet discada, ou simplesmente dial-up se utiliza da rede de telefone comutada para estabelecer uma conexão com a internet, por meio de um provedor de acesso à internet e um número de telefone. Como o acesso era caro e refletia na conta de telefone, os jovens da década de 1990, em geral, aguardavam ansiosamente para acessar a rede na sexta-feira, depois de meia noite, aos sábados, depois das 14h, e aos domingos, o dia todo, quando o acesso era gratuito. Relembra aí (ou conheça!) o barulhinho que fazia quando estava conectando.


Saudades, jogo da cobrinha e SMS!
Antes dos smartphones, antes dos toques musicais ou até polifônicos, antes do visor colorido, dos jogos em 3D e do Whatsapp. Os nossos queridos “tijolões” (uma carinhosa referência ao tamanho dos celulares mais antigos) dos anos 1990 tinham como sensação o clássico jogo da cobrinha (recordes foram alcançados!). Já o SMS era cobrado a cada mensagem enviada, além de ser escrito por meio do teclado numeral, com um número de cliques na tecla para cada letra desejada. O primeiro celular com tela colorida só foi lançado em 1998, pela Siemens, no modelo S10.


Ouvindo o Top 10 no meu WALKMAN!
O salto entre walkman, discman, MP3 Player e iPod foi muito rápido. Muito provavelmente, em poucos anos, várias pessoas curtiram suas músicas em todos esses aparelhos. Com as saudosas fitas K7, os jovens acompanhavam as rádios para não perder o momento certo de gravar suas músicas favoritas para poder ouvir depois. Já com o discman, as coleções de CDs faziam parte da decoração do quarto de cada adolescente da década de 1990. O primeiro MP3 Player, o MPMan F10, lançado pela coreana Saehan Information Systems, foi lançado em 1998, com uma memória de 32Mb, capacidade suficiente para guardar até oito músicas (sim, essa geração cresceu valorizando cada avanço da tecnologia). Já o iPod, hoje, tem versões com capacidade de até 128 Gb.

E, sim, uma única geração utilizou todos esses equipamentos e plataformas. Então não se sinta velho, os outros que são novos demais!

 

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima

Mais comentadas

anterior

próxima