Novidade 30/06/2016 - 13h50

"Continue a nadar" com Dory nos cinemas

Junto à estreia do filme "Procurando Dory", vem o alerta para que as pessoas não comprem o peixe cirurgião-patela, evitando desequilíbrios na natureza
notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 19092, 'email': 'danielcosta@povo.com.br', 'nome': 'Daniel Costa'}
Daniel Costa danielcosta@povo.com.br

Tartarugas, tubarões e baleias. No oceano, muitas dessas espécies vivem em conjunto e harmonia. Mas se levarmos esse mundo para os cinemas, existe uma “peixinha” que se destaca com seu jeito atrapalhado e divertido.  Apresentada ao público no filme “Procurando Nemo”, de 2003, a personagem Dory está de volta esta quinta-feira, 30, com seus esquecimentos e “baleiês” em uma nova aventura cinematográfica produzida pela Walt Disney Pictures e Pixer Animation, a “Procurando Dory”, dirigido por Andrew Staton.


Situado um ano após o encontro de Nemo e Merlin, desfecho final do primeiro titulo da franquia, a história tem como gatilho as primeiras lembranças de infância de Dory. Logo, ela decide embarcar numa viagem ao encontro de suas origens. Ao seu lado, estão seus dois amigos Nemo e Marlin. No caminho para o “mar natal", os três acabam se separando e enfrentando muitos desafios nas correntezas do oceano e nas mãos dos humanos.


Não procure no pet shop


Após o lançamento do filme “Procurando Nemo”, muitas crianças se apaixonaram pelos peixes-palhaços Nemo e Marlin. Uma consequência foi o aumento da demanda pela espécie no mercado de pet shops. Segundo dados do instituto For the Fishes, de 2003, mais de um milhão de peixes dessa espécie foram capturados de recifes tropicais, provocando um grande perigo de extinção do animal no período de estreia do longa.  


Atentos ao problema, a Walt Disney Pictures e a Pixer Animation, estúdios responsáveis por “Procurando Dory”, fizeram uma mensagem contra a comercialização da espécie cirurgião-patela, representada pela personagem Dory, para ser mostrada antes do novo longa. Diferente da espécie peixe-palhaço, o “peixinho” azul não consegue se reproduzir em cativeiro, implicando no aumento da caça em seu ambiente natural.


Presente em dois “oceanos” diferentes


Se você é fã de quadrinhos, deve saber que as aventuras de Dory também estão disponíveis no formato de HQ. Contando a mesma história do novo filme, a continuação de “Procurando Nemo” possui ilustrações de Alessandro Ferrari e pode ser adquirida em livrarias, bancas, lojas online e no formato e-book. Com 56 páginas e capa dura, a publicação tem preço sugerido de R$29,90.

Serviço
Estreia de “Procurando Dory”
Lançamento: esta quinta-feira, 30 de junho
Horário: sessões disponíveis a partir das 13h

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima

Mais comentadas

anterior

próxima