Cinema 26/02/2016 - 17h06

O belo James Dean

O primeiro ator a receber homenagens póstumas, James Dean marcou época com seu comportamento fora dos padrões sociais de meados do século XX e beleza descomunal
notícia 0 comentários
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 18994, 'email': 'kellyhekally@opovo.com.br', 'nome': 'Kelly Hekally'}
Kelly Hekally kellyhekally@opovo.com.br

Pouco mais de duas décadas de vida. Foi esse o tempo que James Dean teve para, de forma despropositada, mostrar seu talento no universo da encenação. Com detalhes que se somam à sua trajetória profissional – como o título de “Rebelde sem causa” – ele viu sua carreira ser motivo de encantamento no meio televisivo e teatral no início da segunda metade dos idos 1900 e deixou um legado para os posteriores, que o fez ficar eternizado como o primeiro ator a receber homenagens póstumas. O comportamento do americano, fora dos hegemônicos padrões sociais à sua época, e sua beleza, atributo que o fez ser diversas vezes comparado a Marlon Brando, marcaram a memória do público e serviram de base para os relevantes papeis que ele conquistou.

O fato de ter ficado órfão de mãe aos nove anos de idade parece não ter sido impeditivo para que ele aprimorasse, suas habilidades. Desbravado com violino e praticante do sedutor sapateado desde os oito, dividiu-se até 1949 entre ajudar a família nos afazeres da fazenda onde morou, escola e a vertente artística que carregava. Outros fatores, porém, somaram-se à tríade de paixões de Dean e o levaram a investir em rumos mais, por que não dizer, arriscados.

 

Começo de carreira
Fincar os pés em Nova York foi o plano traçado por um dos maiores astros da história cinematográfica hollywoodiana depois de sair de Los Angeles, onde começou a cursar Arte Dramática. O Chevrolet que ganhou do pai ajudou a concretizar esse desejo. Estabelecido na cidade mais populosa dos Estados Unidos, um novo desafio: conciliar a vivência no glamoroso e fantasioso show business americano com a necessidade de trabalhar como garçom e cobrador de ônibus. Durante os primeiros meses dessas antagônicas realidades, aparições na TV (que somam mais de 30) e espetáculos na Broadway. Estreante dos palcos ao participar de See the Jaguar, considerada um fracasso, chamou atenção da crítica, que não lhe dispensou elogios por O Imoralista, na qual interpretou um personagem gay. Dessa empreitada, um Tony Award de “Melhor Ator do Ano”.

Nas grandes telas
O prestígio do cinema chegou e se foi de James Dean em aproximadamente um ano, time no qual foi intérprete predominantemente de personagens revestidos de temas polêmicos, que envolviam uso de bebidas alcóolicas, drogas e alta velocidade em carros e motos, bem como tristes memórias de infância. Da habilidade e afinidade com essas atuações, ele se consolidada como figura aclamada. Em Vidas Amargas (East of Eden/1955), dá vida a Cal, que encontra na descoberta do real paradeiro de sua mãe uma razão para levar adiante suas divergências com o pai, causadas sobretudo pelos privilégios que o patriarca concede ao seu arquirrival irmão. A produção é do aclamado cineasta grego Elia Kazan, referência teatral e cinematográfica durante boa parte do século XX, e baseada no romance homônimo de John Steinbeck. No mesmo ano, o icônico Juventude Transviada (Rebel Without a Cause/1955), que traz novamente James como protagonista de uma crise familiar. Após ser pego em estado de embriaguez, Jim é levado para uma instituição que cuida de jovens delinquentes. Lá, as frustradas relações de amizade que o garoto acumula até este momento são apagadas graças ao relacionamento de cumplicidade que ele passa a ter com Plato e Judy, interpretados por Sal Mineo e Natalie Wood, contemporâneos de Dean no mundo das artes, nascida do embate entre os três frente às atitudes de Buzz (Corey Allen), tido como vilão do local. Assim Caminha a Humanidade (Giant/1956), o terceiro e último de James, narra a história de um trabalhador que se interessa por Leslie (Elizabeth Taylor), esposa de Bick Benedict (Rock Hudson) - um dos homens mais ricos da região do Texas, e que ao receber por sorte uma generosa herança torna-se também abastardo e assim passa a disputar com Bick não só o amor de Leslie, e sim tudo o que envolve riquezas. O filme chegou a ser proibido em vários países, como Espanha e Inglaterra, por ser considerado rebelde e influenciador.

 

Prêmios
Primeiro da cadeia de célebres artistas do cinema a receber indicações póstumas ao Oscar, por Vidas amargas e Assim Caminha a Humanidade, dois dos mais importantes prêmios desse universo, Dean emprestou também a Vidas Amargas sua expertise para que elas vencessem o Globo de Ouro e o Festival de Cannes na categoria de “Melhor Filme” de Drama.

Temperamento difícil
O temperamento dito difícil de James Dean foi um dos supostos fatores que impediram que o relacionamento entre ele e a italiana Pier Angeli, o grande amor de sua vida, de acordo com as linhas que perpetuam a vida do ator, que chegou a intimidar a atriz e seu noivo na cerimônia de casamento dos dois, aparecendo na igreja no momento da celebração. James chegou a ser visto com a suíça Ursula Andress, primeira Bond Gilr da série 007.

Entre os belos
A semelhança entre James Dean, dono de uma estrela na famosa Calçada da Fama, e os astros Marlon Brando e James Franco chama a atenção. Entre ele e Marlon, que possuem poucos anos de diferença de idade, as comparações são inevitáveis. Os dois conheceram-se no set de filmagem de Desirée, atração televisiva. Entretanto, a amizade não vingou: James sentiu-se intimidade pelo seu ídolo quando o ouviu falar mal das roupas com as quais estava acostumado a vestir - calças jeans surradas e camisa de botão. Com James Franco, porém, a relação é bem inversa. O ator contemporâneo, que quase arrastou um Oscar por sua atuação em 127 Horas, ganhou notoriedade em 2001 ao protagonizar a cinebiografia de James Dean. Com ela, recebeu o Globo de Ouro 2002 de “Melhor Ator em Minissérie ou Filme de Televisão”.

 

Luxo
Conhecido pela vida social agitada, com destaque para seu fascínio por carros velozes, Dean faleceu em um grave acidente a bordo de seu Porsche 550 Spyder, em 1955, na Califórnia. De trajetória minimamente análoga a um furacão, Dean parece ter canonizado suas experiências pessoais para investir em atuações ainda não vistas de forma tão carregadas de paixão pelo script. Colegas de profissão, como Dennis Hopper, com quem atuou em Juventude Transviada e em Assim Caminha a Humanidade”, acreditam que a perda de sua mãe, que faleceu de câncer, e a desestabilização da vida com o pai contribuíram para a maneira rebelde de ser de James, que carregava como filosofia de vida “sonhe como se fosse viver para sempre e viva como se fosse morrer hoje". O corpo do pop star está sepultado no Park Cemetery (Fairmount, Indiana, USA).

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima