DECORAÇÃO 02/06/2016 - 16h57

Paredes verdes

Além de ser uma opção para quem dispõe de pouco espaço para jardins convencionais, o jardim vertical é um elemento que pode transformar ambientes
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Revistas', 'id_autor': 19072, 'email': 'sabryna@opovo.com.br', 'nome': 'Sabryna Esmeraldo'}
Sabryna Esmeraldo sabryna@opovo.com.br
Divulgação/Jardineira Paisagismo
Jardim vertical feito pela Jardineira Paisagismo

Para quem deseja levar um pouco de verde para seu apartamento com um pequeno jardim, ou para quem prefere substituir aquele muro branco, no deck, talvez por trás da piscina, por uma grande parede verde. Os jardins verticais oferecem praticidade nas mais diversas aplicações e com fácil manutenção (que já pode, inclusive, ser automatizada). Além de tudo, dão outro clima para os ambientes em que são aplicados, tanto pelo apelo estético, quanto por proporcionar um pouco de verde a espaços, muitas vezes, urbanos.

Jardins verticais?
Sim, verticais! A proposta é simples: alcançar o efeito de uma parede verde. O jardim vertical se caracteriza pelo uso de plantas que se desenvolvem com caimento, plantadas em módulos instalados na parede de escolha. Quando as plantas atingem o tamanho desejado, a ideia é que esses módulos não fiquem visíveis. “De início, o jardim talvez não esteja totalmente fechado, porque são plantas novas. Preferimos colocar plantas jovens para que elas possam se desenvolver naquele ambiente, a raiz possa se desenvolver ali dentro. Quando pronto, o que você vai enxergar é uma parede verde, só de plantas”, explica Tersandro de Paula Pessoa, proprietário da Jardineira Paisagismo, ao lado da esposa, arquiteta e paisagista Luciana Mota.

A organização de pequenos vasos com plantas em prateleiras ou nichos nas paredes também é uma opção para quem deseja otimizar o espaço e garantir uma nova aparência àquele ambiente. Entretanto, tal técnica não é considerada um jardim vertical. “Quando você coloca pequenos módulos, jarros, não é jardim vertical. A ideia do jardim vertical é uma parede verde”, enfatiza Pessoa.

Divulgação/Jardineira Paisagismo
As plantas usadas no jardim vertical devem ter seu crescimento "caindo", para formar a cortina da parede verde

Posso ter um jardim vertical?
“É um ser vivo. Tem muita gente que pensa ‘Ah, eu quero flores’, mas mora no 18º andar, no nascente, com vento. Não vai dar certo. Você tem que colocar a planta certa, no local certo, conforme o ambiente. Ao montar o jardim vertical, nossa primeira preocupação é questionar sobre a estrutura do ambiente e fazer uma visita ao local”, explica o empresário.

Hoje, entretanto, conforme destaca Pessoa, é possível montar jardins verticais tanto em áreas externas quanto internas, contanto que as condições sejam adequadas para a sobrevivência das plantas. “Em um apartamento, por exemplo, você pode colocar plantas na varanda. Alguns apartamentos, hoje, unificam varanda e sala, então algumas pessoas aproveitam e colocam até mesmo na sala, contanto que você consiga ter uma iluminação e uma ventilação”, detalha o profissional.

As plantas
“A ideia é utilizar plantas como samambaia, alfinete, chuveirinho, jiboia, que são plantas que caem. Você vai plantando e elas vão formando aquela cortina”, esclarece Tersandro de Paula Pessoa. Segundo o proprietário da Jardineira Paisagismo, não há problemas também em misturar espécies, indo de acordo com o gosto do cliente e, claro, com a orientação do paisagista sobre quais plantas são adequadas para aquele ambiente.
Divulgação/Jardineira Paisagismo
A manutenção de um jardim vertical é simples e já pode ser automatizada

Manutenção
Na hora de montar, o paisagista dá todas as orientações necessárias sobre manutenção ao cliente. “Questão da aguação, questão de poda, troca de adubo, aí vai depender muito do tipo de planta que o cliente escolher. Mas a manutenção básica se caracteriza por uma cautela na aguação, porque planta nenhuma permite o excesso ou a falta de água”, explica Pessoa.

Há também a manutenção automatizada. Entretanto, a opção é mais indicada para grandes jardins, mais altos, em que a aguação manual não é possível. “Depende do porte do jardim. Geralmente, para apartamento, não há essa necessidade.”

Serviço
Jardineira Paisagismo
(85) 3241 0694

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2 play

BDSM: Prazer Fora da Caixa - Parte 2

anterior

próxima