DEMISSÕES. SECULTFOR 11/01/2017

Futuro da equipe técnica da Vila das Artes segue incerto

Dos quinze funcionários do equipamento, nove foram demitidos pela Prefeitura. Coordenadores de cursos destacam o perigo da descontinuidade
notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 19139, 'email': 'renatoabe@opovo.com.br', 'nome': 'Renato Ab\xea'}
Renato Abê renatoabe@opovo.com.br
IGOR DE MELO, EM 30/11/2012
Apesar das incertezas no quadro de funcionários, este ano a primeira turma de Formação Básica de Dança conclui o curso. As inscrições para a próxima turma estão abertas até 31 de janeiro


Equipamento público referência em atividades formativas na Capital, a Vila das Artes está com quadro de funcionários indefinido. Nove dos quinze colaboradores do espaço foram demitidos na última segunda-feira, 9, incluindo os coordenadores dos cursos de dança e de audiovisual. Enquanto a classe artística destaca o perigo do “desmonte”, a recém-empossada gestão de Evaldo Lima, titular da Secretaria da Cultura de Fortaleza (Secultfor), afirma que a demissão em massa “não representa necessariamente afastamento definitivo de todos (os funcionários)”.


“O impacto dessas demissões foi dramático, porque inviabiliza o andamento das atividades que estão acontecendo e vão acontecer este ano”, avalia Cláudia Pires, ex-diretora do equipamento. “Eu não farei parte da gestão do secretário Evaldo Lima, mas meu apelo é no sentido de sensibilizar para a importância da continuidade dos processos”, diz a gestora que se manteve no cargo até 31 de dezembro passado. “Não dá para, da noite para o dia, você ver as coordenações sendo desmontadas”, completa.


Na tarde da última segunda-feira, Cláudia se reuniu com Evaldo. “Ele se comprometeu em trabalhar para reverter a situação e disse que foi pego de surpresa, porque as demissões foram um corte cego da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog)”, pondera Cláudia.


Por nota, porém, a Secultfor não deixou claro como será o processo de recontratação. “A exoneração de todos os servidores em cargos comissionados é uma imposição legal no fim de cada gestão, portanto aconteceu em todos os âmbitos da administração. Isso não representa necessariamente afastamento definitivo de todos”, aponta o documento.


A nota segue: “A Secultfor defende o fortalecimento do equipamento com a realização de seleção pública e concurso, como uma política de valorização dos profissionais”.


Descontinuidade?

“Além do aspecto técnico da equipe (demitida), é importante se considerar as vivências dos processos que dão forma ao que a Vila é hoje. Me parece delicado desmontar uma equipe toda que domina as engrenagens dos processos”, aponta Ernesto Gadelha, que até esta semana estava à frente da coordenação da Escola Pública de Dança. Ele ocupava o cargo desde 2007.

 

Segundo o bailarino e coreógrafo com mais de 30 anos de experiência no cenário local, é importante que, mesmo em meio às mudanças de gestão, se entenda que a Vila “é o centro de referencia pra formação em arte” da Capital e, por isso, não pode parar e recomeçar. “É preciso um olhar cuidadoso à Vila, tem que se observar as particularidades”. Em 2017, a primeira turma da Formação Básica de Dança conclui o curso. “Eles (alunos) já estão há cinco anos com a gente e isso transcende gestão, vem desde antes do (prefeito) Roberto Cláudio. Isso tudo demanda conhecimento do processo da formação básica, que é diferente de outros modelos formativos”, pondera.


Rúbia Mércia, coordenadora da Escola Pública de Audiovisual entre 2013 e 2016, destaca que os processos em andamento podem travar com essa mudança brusca do quadro de funcionários. “O prejuízo é completo. Temos turmas em andamento e não são processos que começaram ontem. Foi tudo construído por um corpo técnico qualificado. A gente se preocupa com a desconstrução”, lamenta.

 

SAIBA MAIS

Além dos coordenadores, foram demitidos assistentes de coordenação e os funcionários da secretaria escolar, do setor administrativo e também recepcionistas. As atividades no espaço, porém, continuam em andamento. Este mês está havendo oficinas de teatro ofertadas por grupos da Capital. Já as inscrições para a seleção da nova turma no Curso de Formação Básica em Dança estão abertas até dia 31 de janeiro.

 

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

O POVO Entretenimento | Vida & Arte