Mobile RSS

rss
Assine Já
São Paulo 28/07/2012

Haddad diz acreditar em apoio de Celso Russomanno

Haddad também sugeriu que deve apoiar Russomanno, que está com 26% das intenções de voto, caso ele dispute o segundo turno
STUCKERT FILHO/PRESIDÊNCIA
Dilma teve que explicar declaração sobre a sucessão em São Paulo
Compartilhar


O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, disse ainda acreditar em um apoio do ex-deputado Celso Russomanno (PRB) caso dispute o segundo turno. “Penso que a base aliada do governo Dilma estará reunida no segundo turno”, disse o petista. O PRB faz parte da base governista e administra o Ministério da Pesca com Marcelo Crivella. Apesar disso, Russomanno tem feito acenos em direção ao tucano José Serra.


Haddad também sugeriu que deve apoiar Russomanno caso ele dispute o segundo turno. Com 26% das intenções de votos segundo o Datafolha, o candidato do PRB está tecnicamente empatado na liderança com Serra, que tem 30%. “Queremos uma reunião das forças políticas de sustentação do governo Lula para ganhar as eleições”, afirmou o petista, após caminhada na rua 25 de Março (centro de São Paulo), onde trabalhou na loja que seu pai tinha na região.


Segundo o candidato, foi o presidente do PRB, bispo Marcos Pereira, quem procurou a presidente Dilma Rousseff para explicar as conversas com o tucano. “O PRB fez questão de levar ao conhecido dela que aqueles rumores não procediam. Eu mesmo estranhei muito, porque imagino que o candidato Russomanno queria se colocar como candidato da mudança.”


Dilma

Em Londres, Dilma Rousseff fez uma recomendação ao presidente do PRB, que é o coordenador da campanha em São Paulo. “Por favor, não me faça aliança com partidos que não são da base do governo.” Pereira diz ter entendido a mensagem. “Ela fazia alusão ao encontro com Serra. Para bom entendedor, uma palavra basta.” Incomodada com o vazamento da conversa, a presidente tentou minimizar o episódio, e disse que o diálogo foi em tom de brincadeira. “Ele introduziu a questão dizendo que preferia fazer acordo com os partidos da minha base. Eu falei “ótimo, você não faça acordo com a oposição”, e ri pra ele. Foi uma conversa absolutamente fora do contexto, era uma brincadeira”, disse, em entrevista coletiva em Londres. “Não estávamos discutindo isso. Foi comentado e eu brinquei com ele. Eu não faço nenhum pedido neste sentido, ele que faça o acordo com quem ele achar que deve”, disse. “Porque eu tenho que discutir quem faz aliança com quem?”

 

A recomendação de Dilma ao presidente do PRB ocorreu na visita dela aos estúdios da Rede Record no Parque Olímpico, em Londres.

 

Como


ENTENDA ANOTÍCIA


O início da campanha à prefeitura de São Paulo não tem sido favorável ao candidato petista. Em contraposição, Celso Russomano (PRB) já aparece bem próximo ao tucano José Serra (PSDB).

 

Compartilhar
espaço do leitor
EDUARDO 08/10/2012 22:51
SÃO PAULO PRECISA CRESCER MUITO MAIS , PARECE QUE O PSDB NÃO ENTENDE ISTO ,PREFERE NOS TRATAR COM PÃO E AGUÁ ,ESTÁ NA HORA DE TIRAR A CORJA DE FHC DE SÃO PAULO E MANDAR PARA A CHINA ,LÁ ELES FARIAM MISÉRIA COM A ECONOMIA .
Este comentário é inapropriado?Denuncie
1
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima