Mobile RSS

rss
Assine Já
Magistrado reage a ataques de deputado 16/06/2012

Imunidade não protege contra mentira, diz juiz

Titular da Fazenda Pública irá acionar advogados da ACM para analisar medidas contra Carlomano Marques
PAULO ROCHA/AGÊNCIA AL
Carlomano acusou juiz de participar de conluio com AMC e Citéluz
Compartilhar


O juiz da 7ª Vara da Fazenda Pública, Carlos Augusto Gomes, reagiu ontem às acusações do deputado estadual Carlomano Marques (PMDB) e avisou: “Lugar para discussão de processo judicial é no Poder Judiciário, não é no Parlamento nem na imprensa”. Foi assim que o juiz manifestou sua insatisfação com Carlomano, que o acusou, ontem, de participar de “conluio” com a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) e a empresa Citéluz.


Carlomano, assim, pôs em xeque a decisão liminar do juiz que, no último dia 13, devolveu à empresa o direito de participar da licitação de R$ 138 milhões para administrar o parque de iluminação pública de Fortaleza. A licitação já havia sido suspensa por indício de direcionamento do edital - elaborado pela AMC - em benefício da Citéluz.


A indignação do juiz pode resultar em ação judicial contra Carlomano. O magistrado já solicitou à Assembleia gravação em vídeo de toda a discussão no plenário 13 de Maio sobre o caso Citéluz, incluindo os registros da sessão ordinária de ontem e da última quinta-feira. Com o material em mãos, Carlos pretende procurar o setor jurídico da Associação Cearense de Magistrados (ACM) para detecção das medidas possíveis.


Segundo ele, a imunidade parlamentar da qual desfrutam os deputado estaduais não garante ao parlamentar liberdade para atingir a honra de outras pessoas com a narração de fatos inverídicos. “Tenho 20 anos de magistratura e tomo minhas decisões com base na minha consciência, na mais absoluta legalidade. Este deputado feriu minha honra”.


Para o juiz, o ataque de Carlomano está relacionado ao clima pré-eleitoral que a cidade vivencia. Na Assembleia, Carlomano disse ter entrado com ação no Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) a fim de derrubar a decisão liminar do Juiz.


Clima de tensão

Na sessão de ontem, ao defender o juiz, o deputado Augustinho Moreira (PV) questionou se Carlomano estava “a serviço de alguma empresa” ao atacar o magistrado.

 

O questionamento irritou o deputado, que foi à tribuna para dizer que estava “muito ferido” com as palavras de Augustinho e que nenhum empresa doa recursos para suas campanhas eleitorais. Abordado pelo O POVO no plenário da Assembleia, Carlomano se recusou a dar entrevista.

 

Entenda o caso

 

Março de 2012

Liminar suspende licitação de R$ 138 milhões para a contratação de empresa para administrar a iluminação pública de Fortaleza. O Ministério Público Estadual apontou direcionamento do edital da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) em benefício da Citéluz. Desde setembro de 2011 a licitação da AMC passa por questionamentos que emperram o processo.


Abril de 2012

A liminar cai e a AMC retoma a licitação, com expectativa de conclusão ainda no primeiro semestre de 2012.

Maio de 2012

Citéluz é eliminada da concorrência pública por não atender a exigência legal de tradução juramentada de documentos.

Junho de 2012

No dia 13, liminar da 7ª Vara da Fazenda Pública reabilita Citéluz para participar da concorrência. Na Assembleia Legislativa, Fernando Hugo (PSDB) acusa empresa de fraudar documentos e Citéluz reponde, negando a acusação.

 

Compartilhar
espaço do leitor
Humberto Alcantara Kubrick 17/06/2012 10:44
Deputado Augustinho Moreira você tem alguma dúvida desse seu questionamento?Esse deputado Carlomano representa o que há de pior e anacrônico na "política brasileira".
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Humberto Alcantara Kubrick 17/06/2012 10:41
Esse deputado, o Carlomano Marques ,não é aquele que gosta de "botar boneco embriagado em motel "?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Gustavo Fiuza 16/06/2012 15:39
esse deputado é um sujeito tão asqueroso...so sabe ofender quem lhe contraria e ainda faz o papel de babao o governador. deve ter quantos cargos comissionado no estado hein?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
jose airton de oliveira junior 16/06/2012 12:25
Não foi esta a primeira vez que o referido deputado ofende o judiciário. Cansado de ofender seus pares e em nada resultar, agora alça vôos maiores...
Este comentário é inapropriado?Denuncie
antonio francisco santana 16/06/2012 11:37
Dep. Carlomano, o Dr. Carlos Augusto merece respeito. é um Juiz probo e competente. Respeite o Poder Judiciario.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
7
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima