Mobile RSS

rss
Assine Já
MORTE DE EMBAIXADOR 21/09/2012

Ataque a consulado foi terrorista, diz Casa Branca

Compartilhar

O ataque cometido no dia 11 deste mês contra o Consulado dos Estados Unidos de Bengasi, na Líbia, que matou quatro norte-americanos, incluindo o embaixador dos EUA em Trípoli, Christopher Stevens, foi, “obviamente, um ataque terrorista”. É o que declarou ontem o porta-voz do presidente Barack Obama, Jay Carney.

“Obviamente, o que aconteceu em Bengasi foi um ataque terrorista”, reiterou Carney a jornalistas, a bordo do avião presidencial Air Force One.


Na quarta-feira passada, Matthew Olsen, diretor do Centro de Luta Antiterrorista (NCTC), uma unidade de Washington de combate ao extremismo no País, já havia descrito o atentado como “terrorismo”. Assegurou que foi realizado “de maneira oportunista”.


“Nosso consulado foi atacado violentamente e isso resultou na morte de quatro americanos. É óbvio” que se trata de um ato terrorista, acrescentou Carney. Lembrou que uma investigação sobre os fatos estava em curso.


Há uma semana, autoridades dos EUA, falando oficial ou anonimamente, multiplicam suas declarações, por vezes contraditórias, sobre o ataque.


Inicialmente, a culpa foi atribuída a manifestantes furiosos com A inocência dos muçulmanos. Contudo, as autoridades dos EUA e da Líbia não tinham descartado a possibilidade de um ataque planejado, ou do envolvimento da rede extremista Al-Qaeda. (das agências)

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor: