Mobile RSS

rss
Assine Já
Crise 29/06/2012

Brasileiro renuncia e paraguaio é barrado no Mercosul

Brasileiro renunciou ontem ao cargo de alto representante do bloco. Paraguaio integrante do Parlamento do Mercosul foi barrado
NORBERTO DUARTE/AFP
Federico Franco teve participação suspensa no Mercosul
Compartilhar

Em meio a intensas negociações sobre o destino do Paraguai, o alto representante do Mercosul, o brasileiro Samuel Pinheiro Guimarães, renunciou ontem, em reunião do bloco em Mendoza, na Argentina. A informação foi confirmada pelo Itamaraty.

 

Na semana passada, um rápido processo de impeachment depôs o então presidente paraguaio, Fernando Lugo. Seu vice, Federico Franco, assumiu em seu lugar. Em reação, o Paraguai teve a participação no Mercosul suspensa.


A cúpula dos Chefes de Estado do Mercosul, ontem e hoje, na Argentina, deve definir que tipo de sanções aplicar ao país por conta do que considerou uma “ruptura democrática”.


Pinheiro Guimarães assumiu o cargo no bloco em janeiro de 2011, para um mandato de três anos.

 

Diplomata barrado

Em outra demonstração do clima de tensão no bloco, o vice-presidente do Parlamento do Mercosul (Parlasul), Ignacio Mendoza, afirmou que foi impedido de ter acesso à reunião parlamentar paralela à cúpula do Mercosul, pelo fato de ser paraguaio.

 

Mendoza afirmou que havia se credenciado como membro do Parlasul, mas, ao tentar recolher a credencial, recebeu comunicação da Chanceleria argentina segundo a qual membros da delegação paraguaia estavam proibidos de participar dos encontros.


O parlamentar diz ainda que tentou argumentar que não era funcionário do governo de Assunção, e sim representante do Parlamento do bloco, mas que não houve conversa.


Mendoza é filiado ao Unace, partido do general Lino Oviedo. “É injusto, é um despropósito”, disse Mendoza. “Sou parlamentar do Mercosul eleito por voto direto; não sou parlamentar paraguaio e muito menos funcionário do governo”, protestou.


“Se eu soubesse que ia ser assim, não teria vindo”, acrescentou. A Chancelaria não comentou o caso.

 

Protesto

A decisão, ontem, do Conselho de Chefes de Estado da União Sul-Americana de Nações (Unasul) de suspender a participação paraguaia da reunião extraordinária de hoje, em Mendoza, provocou protestos das autoridades do Paraguai - que exerce a Presidência temporária do grupo.

 

A reunião, prevista anteriormente para quarta-feira, em Lima, foi convocada para que se discuta a situação política no Paraguai. (das agências de notícia)

 

Quem


ENTENDA A NOTÍCIA


Pinheiro Guimarães assumiu o cargo no Mercosul em janeiro de 2011, para um mandato de três anos. Como alto representante, tinha função de formular propostas e representar as posições comuns do bloco.

Compartilhar
espaço do leitor
EDVALDO RONNE 29/06/2012 04:03
É BOM QUE SE RESPEITE A VONTADE DO POVO, OSPARLAMENTARES PARAGUAIOS PODERIAM CONVOCAR UM PLEBISCITO. O POVO DEVE DECIDIR SEU DESTINO. OS POVOS DO MUNDO DEVEM REJEITAR A MANOBRA DOS PARLAMENTO PARAGUAIO.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
1
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor: