POESIA 11/01/2017

Decreto de um adeus

notícia 0 comentários

Paulo Shangio Rodrigues

pauloshangio@hotmail.com


Vou tentar mudar meu discurso

Deixar de perceber suas provocações involuntárias

Evitarei de toda minha gentileza

Talvez nem me demore nos verbos

Os adjetivos não serão declamados com toda força e verdade

Darei um decreto de adeus aos meus versos

E toda vontade de uma boa conversa será extinta

Agora,

Assumo qualquer razão de culpa que meu coração suportar

Ouço em silêncio teus risos

Os abraços deixo de lado

Porque eles ardem em paixões

Os meus desejos são contidos

Restam as doces lembranças

A dança, a música, o olhar fotografado

E toda minha admiração

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS