REPORTAGEM. RECÉM-CASADOS 01/10/2016

O que valoriza um imóvel

notícia 0 comentários

A possibilidade de valorização ou desvalorização de um imóvel é um dos principais requisitos que os investidores levam em consideração na hora de fechar negócio. Vários são os fatores que podem determiná-la, sendo externos ou internos. Dentre todos esses, a localização é a que tem a maior influência no valor de um imóvel, indica Anchieta Dourado, engenheiro civil especialista na área de avaliação de imóveis. “Você pode construir um imóvel muito bom, com materiais nobres, mas se a localização não for boa, na hora de vender você vai ter prejuízo. Já com a localização muito boa, vai valorizar mais do que o que você gastou”, explica.

 

Grande proximidade com viadutos, por exemplo, desvaloriza em até 20% um apartamento e 50% uma casa, por exemplo. “Construções muito próximas, como viadutos, limitam muito o aproveitamento para fins comerciais e a possibilidade de expansão do imóvel”. Ainda em relação a localização, os imóveis que ficam em lugares com pouca segurança ou que ofereçam risco, como próximos a presídios também podem se desvalorizar.


A vizinhança também influencia. Casas e condomínios muito próximos a bares, casas de show ou outros locais que possam fazer muito barulho têm tendência a se desvalorizar. “Uma boa dica é, quando for fazer a visita, converse com os moradores da região, com comerciantes próximos, tente se informar sobre a rotina da rua e do bairro para evitar problemas desse tipo”.


Se for comprar um apartamento para investir, procure aqueles nos andares mais altos, que são os mais valorizados. Condomínios com uma área comum bem conservada também ajuda. “Se o apartamento está bem conservado e o prédio não, isso prejudica na hora da venda, pois quem comprar, mais cedo ou mais tarde, vai ter que arcar com o ônus de uma reforma no prédio”.


Além disso, a vista do imóvel também conta na hora de precificar. “Se a casa ou o apartamento tem uma vista bonita de um parque ou praça, por exemplo, isso também valoriza”, diz Anchieta.

 

Fatores internos

O estado de conservação do imóvel é outro fator de valorização. Com uma manutenção da pintura, sem rachaduras ou infiltrações, o bem terá um valor mais alto no mercado. A presença de pragas, como cupins ou formigas, também deve ser controlada, a fim de valorizar o imóvel, indica Apolo Scherer, presidente do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Ceará (Creci-CE).

 

Outros itens que podem valorizar são o número de suítes, se tem dependência de empregada ou móveis projetados. “Em um apartamento, dois fatores que contam muito são o número de vagas na garagem e o preço do condomínio. Hoje em dia, ter só uma vaga na garagem é um sinal de desvalorização”.

 

Personalização

Dar a sua cara ao imóvel, personalizando demais os ambientes, pode ser um fator de desvalorização. Colocar esculturas embutidas, personalizar portas e paredes com desenhos em relevo mais difíceis de tirar pode lhe trazer problemas.

 

“O ideal é manter o imóvel com mínimo de personalização possível ou que dê pra modificar de forma mais fácil. Manter com paredes claras, que dão sensação de amplitude, por exemplo, já valoriza bastante”, afirma Anchieta.

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis