COMPRA. PREÇOS 20/08/2016

Preços devem voltar a subir em 2017

notícia 0 comentários
TATIANA FORTES
Mercado oferece melhores condições para quem pretende comprar

Para aqueles que conseguiram fazer uma reserva financeira e pretendem comprar um imóvel, a hora é agora. Com a economia do País retraída, as empresas apostam em facilidades para atrair clientes. Melhores condições de pagamento, parcelamento mais longo, juros baixos e valores reduzidos. Além disso, por toda a cidade tem ocorrido feirões, que reúnem vários empreendimentos que estão sendo lançados ou que têm previsão de entrega para os próximos meses.

Leia também

Boa compra

 

Apartamentos, casas, prédios comerciais, lotes etc. Há um leque de opções grande para todos os tipos de interesses. De acordo com Apolo Scherer, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Ceará (Creci-CE), “esse estágio de preços baixos e grandes ofertas não deve continuar por muito tempo. Assim que a economia do País melhorar, as vendas subirão e, consequentemente, os preços também”, alerta o presidente.


A previsão, segundo os especialistas consultados pelo O POVO, é de que os preços voltem ao patamar antigo após dezembro. Ou seja, a temporada de preços baixos nos imóveis vai, no máximo, até janeiro de 2017. “Nos últimos 20 anos, essa fase é a que tem os preços mais propícios para compra. Todas as opções de imóveis estão boas”, afirma Apolo Scherer.


Ele revela também que a procura agora está mais voltada para bairros antes tidos como periféricos, como Messejana, Castelão, Maraponga e cidades da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), como Eusébio, Maracanaú e Caucaia. “As comodidades de transporte público, escolas, segurança etc., que antes eram mais presentes em bairros como Aldeota e Meireles, agora também estão presentes em outros lugares, o que leva as pessoas para lá”.


De acordo com dados da Inteligência de Mercado Lopes Immobilis, a variação no preço dos imóveis em Fortaleza, em julho deste ano, foi de 0,5%. Na comparação com julho de 2015, o índice foi de 6,31%. Segundo o levantamento, “a autorregulação do mercado imobiliário está influenciando diretamente no aumento dos preços de imóveis, as construtoras estão focadas em vender o estoque, por isso não lançam ao mercado novos empreendimentos e, consequentemente, os preços ficaram estáveis”, diz.


Planejamento

Poupança e pesquisa de mercado. Esses foram os dois pontos nos quais a supervisora administrativa Aida Lima, 31, dedicou seu tempo no último ano. Segundo ela, cerca de 12 meses foi o período qde pesquisa e economia para poder realizar o sonho: a casa própria.

 

Ela comprou seu imóvel há pouco tempo “As condições financeiras estavam facilitadas. Eu me programei por um tempo fazer a compra e, depois de escolher, procurei um corretor para poder cuidar de todos os processos para mim, além de avaliar as promoções do mercado”, conta Aida. (Elves Rabelo, especial para O POVO)


SAIBA MAIS


TENDÊNCIA

Para quem pretende comprar para investir, o momento é ainda mais oportuno. E a tendência de valorização dos imóveis é fator ainda mais importante. Um dos segmentos de melhor retorno é o de “supercompactos”, que já é uma realidade em cidades como São Paulo e outros grandes centros urbanos do Brasil.

“ESSES IMÓVEIS, se produzidos em regiões desenvolvidas da cidade, com estrutura de transporte, comércio e serviços, têm uma grande aceitação no mercado, pois se consegue morar em uma localização nobre com um preço acessível”, diz Marcelino Freitas.

 

ALÉM DISSO, para quem busca uma renda extra, “o mercado de aluguel por temporada continua bastante aquecido. Podemos sugerir bairros como Aldeota, Meireles e Praia do Futuro com maior procura”, detalha Eduardo Pimentel.
 

undefined

> TAGS: preços imóveis
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis