COMPRA. NEGOCIAÇÃO 13/08/2016

Como negociar o preço do imóvel

notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 19040, 'email': ' andresongurgel@opovo.com.br', 'nome': 'Anderson Cid'}
Anderson Cid andresongurgel@opovo.com.br
JULIO CAESAR, ESPECIAL PARA O POVO
A médica Mirian Timbó conseguiu aproximadamente R$ 65 mil de desconto na compra do imóvel

Uma boa conversa pode render um bom desconto. No mercado imobiliário isso não é exceção e, considerando que nesse caso os produtos são especialmente caros e duradouros, é inclusive recomendado.

 

Humberto Machado, conselheiro efetivo do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis no Ceará (Creci-CE), conta que em primeiro lugar, para conseguir negociar de forma efetiva, o comprador deve procurar um corretor.


“Ele pode aplicar técnicas de negociação com muito mais resultados do que o comprador comum”, explica. Isso não só porque estão acostumados a tratar sobre isso e conhecem o comportamento do mercado, mas também por saberem detalhes como os valores do metro quadrado das áreas onde atuam, o que possibilita, por exemplo, que façam comparações com outros imóveis ofertados na região e usem isso para conseguir descontos junto ao vendedor.


Deyves Souza, corretora da Ogi Imobiliária, conta que hoje em dia é muito mais provável que o comprador consiga descontos e facilidades através de negociação do que alguns anos atrás. As empresas e os proprietários, ela conta, estão mais maleáveis e muitas vezes aceitam ofertas abaixo do limite mínimo a que se dispunham.


Fernando Sá, corretor do G8 Imóveis, conta que não tem sido raro encontrar casos em que os descontos chegam a superar 20% do valor do imóvel.


Algumas estratégias podem ajudar. Conforme Fernando, oferecer um valor de entrada maior já pode ser de grande ajuda e pode ser usado como munição na hora de procurar desconto. Humberto lembra que isso significa economia dupla para o comprador, já que, com valor mais alto de entrada, sobra menos para parcelar e portanto a quantia a ser gasta com juros também será menor.


Para juntar uma quantia maior no pagamento da entrada, vale lembrar que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode ser sacado em caso de compra de imóvel para morar, contanto que a operação obedeça às especificações para o uso do Fundo nesses casos.


Além disso, caso o comprador não tenha dinheiro o suficiente, é possível negociar usando bens que ele já tenha, como um imóvel antigo ou um carro. Humberto conta que esse tipo de oferta tem sido mais bem aceita hoje do que costumava ser, apesar de sempre ter sido uma prática possível no mercado imobiliário.


No que diz respeito a financiamentos com bancos, ao contrário do que acontece com os negócios envolvendo as construtoras, hoje está mais complicado para o comprador. As instituições financeiras estão mais exigentes na concessão de crédito. Assim, o ideal é fazer simulações em diversos bancos e ver quem oferece as melhores condições.


A médica Mirian Timbó comprou um imóvel na planta há cerca de um ano, diretamente com a construtora. Tendo dado cerca de 35% do valor do imóvel como entrada e parcelando o restante em cinco anos, ela resolveu ir conversar com a construtora e acabou conseguindo uma redução de aproximadamente R$ 65 mil no valor total a ser pago.

 

LIMITES

 

Sem forçar a barra

Deyves Souza recomenda que é preciso saber onde parar, já que algumas práticas feitas com intuito de baixar os preços acabam tendo efeito contrário. Por exemplo, um comprador que reclame muito dos problemas da região e mencione persistentemente as desvantagens do imóvel com esperanças de que isso vá fazer o preço baixar pode fazer com que o vendedor se sinta menos motivado a negociar.

 

É importante também não pedir descontos abusivos, pois isso pode ter o mesmo efeito. Na hora de comparar preços entre o imóvel e outros da mesma área, é preciso lembrar de levar em consideração as diferenças entre eles, já que muitas vezes isso justifica valores diferentes.


DICAS PARA NEGOCIAR


PROCURE UM CORRETOR. O profissional especializado em fazer esse tipo de negócio é quem melhor sabe como agir nesse tipo de situação e costuma valer a pena financeiramente

 

COMPARE PREÇOS. Se o valor cobrado pelo vendedor é maior do que o de outros imóveis semelhantes na mesma área, mostrar isso pode fazer com que ele repense a quantia cobrada – ou talvez seja até o caso de escolher outro imóvel mais barato, baseado nessa pesquisa.


OFEREÇA UMA ENTRADA MAIOR. Com mais dinheiro sendo ofertado logo de cara, o vendedor fica mais interessado no negócio e pode ficar mais maleável a oferecer descontos

 

PEGUE LEVE NOS DEFEITOS. Exagerar nas desvantagens do imóvel para o vendedor para tentar conseguir um desconto pode não ser uma boa estratégia, já que em alguns casos pode surtir o efeito contrário e deixá-lo com má vontade para negociar.

 

SAIBA A HORA DE PARAR. Para toda negociação há um limite. Apesar de o momento estar favorável para quem está comprando, isso não significa que o comprador pode cobrar o desconto que quiser. O importante é ter bom senso.


Frase

O corretor pode aplicar técnicas de negociação com muito mais resultados
do que um comprador comum

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis