CONSUMO D'ÁGUA. CONTA 16/07/2016

Individualizar medição ajuda na economia d'água

notícia 0 comentários

Com a Lei Federal 13.312, sancionada nesta semana, a partir de 2021 todos os novos condomínios do País devem ser entregues com medição individualizada do consumo de água. Em Fortaleza, entretanto, já há lei municipal com a mesma determinação. Em vigor desde 2005, ela determina que projetos de condomínios verticais apenas sejam aprovados com medição individualizada por apartamento. Mas, se você mora em condomínios mais antigos, é possível adaptar-se. E, conforme especialistas, esse é um investimento que vale a pena.

 

Para o Nilson Soares, síndico profissional, a individualização só traz benefícios. “Observamos que nos locais em que o sistema foi implantado, a redução variou entre 20% e 30%. O custo de instalação para condomínios que já possuem a infraestrutura pronta gira em torno de R$ 400. Como muitas empresas parcelam este custo, com a própria economia na conta, o condômino quita as parcelas. O retorno do investimento vem após 8 meses”.


A vice-presidente do Sindicato da Habitação (Secovi-CE) e sócia da Focus Administradora de Condomínios, Lilian Alves, comenta como funciona o processo de individualização na prática. “O valor da taxa de água sai da competência do condomínio e passa a ser competência do morador. O condomínio será responsável apenas pela taxa de água das áreas comuns do condomínio que são rateadas para todos os condôminos”, esclarece. “A lei apenas consolida um processo que já é realidade em várias capitais e cidades de grande porte”, analisa Dostoiévscki Vieira, diretor do Instituto Pró-Síndico.


Em nota, a Cagece esclarece os benefícios da medida para os consumidores. “O consumidor paga apenas sobre o seu consumo, ao invés de ter os custos totais de água do condomínio rateados, o que além de ser mais justo, acaba impulsionando a economia de água, tão importante em tempos de escassez hídrica”.


ASSEMBLEIA CONDOMINIAL


Mudança requer aprovação

A individualização da medição deve ser feita para todo o condomínio, portanto precisa ser aprovada em Assembleia, conforme Lilian Alves, vice-presidente do Secovi-CE.

 

Depois de tomada a decisão e contratada a empresa, a instalação é simples. Não é preciso quebrar paredes, explica o diretor da Acqualife Empreendimentos, Eriton Costa. O processo é feito pelo forro do apartamento, no espaço entre um andar e outro, onde se encontram as tubulações. “É feita a unificação da tubulação do apartamento em direção a uma única entrada de água”, explica.


O orçamento varia de acordo com a estrutura do condomínio, com preços que vão de R$ 400 a R$ 3 mil por unidade. “O hidrômetro pode ser de leitura manual ou por telemetria, mas os preços giram em torno de R$ 75 para os dois (apenas o aparelho)”.


Ricardo Lengruber, diretor comercial da Gestor, explica que a instalação do do hidrômetro pode ser feita tanto na parte externa quanto na parte interna do apartamento.


“Depois do estudo da planta você vai ver como funcionam os ramais de água do prédio para fazer a ligação dos hidrômetros. Pode instalar na parte externa dos andares.

Mas existem plantas que trazem um pouco mais de dificuldade porque vai ter que ligar ramais dentro do apartamento e, muitas vezes, essa caixa fica na parte interna”.

 

Observamos que nos locais em que o sistema foi implantado, a redução variou entre 20% e 30%


FIQUE ATENTO!


Como é a individualização

1. É preciso decidir em assembleia se o condomínio vai individualizar a medição

 

2. Com uma empresa especializada, será feita a separação da tubulação do prédio em unidades, que são direcionadas a uma entrada água cada


3. Há a instalação do hidrômetro, que pode fazer a leitura por telemetria ou manual, dentro ou fora do apartamento


4. A leitura é feita pela Cagece, que pode emitir uma conta para cada unidade

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis