ENTREVISTA. JOSÉ RAMALHO TORRES E LUIS CARLOS MONTENEGRO 28/05/2016

Construção com firmeza

notícia 0 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br
CAMILA DE ALMEIDA
JOSÉ RAMALHO (à frente) e Luis Carlos Montenegro: qualidade das construções no Ceará tem crescido


A qualidade estrutural dos prédios de Fortaleza é de alto padrão. É o que atestam dois dos maiores e mais requisitados especialistas da área: José Ramalho Torres, professor do Instituto Federal do Ceará (IFCE), ex-diretor da Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec) e consultor das maiores construtoras cearenses, e Luis Carlos Montenegro, também engenheiro civil, consultor e dono da Módulo Engenharia. Nesta entrevista, ambos falam sobre a Lei de Inspeção Predial, a cultura dos revestimentos cerâmicos, tecnologia e outros temas.


O POVO - Que avaliação os senhores fazem das edificações cearenses?

José Ramalho Torres - As construções da década de 1990 para cá têm melhorado substancialmente o padrão de qualidade. O padrão de qualidade da construção civil no Ceará é muito bom.

Luis Carlos Montenegro - Para essa melhora, foram importantes novas regras, como a norma de desempenho (NBR 15.575), que forneceram parâmetros para elevar o nível de qualidade.


OP - Que avaliação o senhor faz sobre a Lei de Inspeção Predial?

José - A Lei de Inspeção Predial irá nos fornecer uma radiografia da real situação de segurança dos sistemas construtivos dos edifícios, e configura como uma ferramenta útil para a verificação das condições de conservação, além de fornecer subsídios para orientar o plano e programas de manutenção, como recomenda norma da ABNT.

Luis - Acho que é uma lei necessária e que chegou em boa hora. Através do cumprimento desta lei, é possível ter conhecimento do estado real de conservação das construções. Evidentemente que os profissionais contratados para executar tais laudos técnicos deverão ser habilitados para tal.


OP - As construções em Fortaleza têm muito problema com os ventos e a maresia?

José - Os ventos transportam os agentes agressivos, principalmente cloretos e sulfatos em suspensão. Mas, hoje, com o advento das normas brasileiras, temos condições de executar uma obra à beira-mar e a estrutura de concreto dela ser durável. Ou melhor, garantir o critério mínimo de vida útil de projeto de 50 anos.

OP - Por que a agressividade da maresia é maior na Praia do Futuro?

Luis - Os ventos predominantes em Fortaleza são leste-sudeste. A Praia do Futuro fica no leste, portanto a incidência nessas edificações é maior.

OP - Como os senhores avaliam a grande utilização de revestimentos de cerâmica nos prédios de Fortaleza?

José - Na minha opinião, usar cerâmica é cultural. O nosso consumidor tem a concepção de que o revestimento cerâmico é eterno, que o revestimento não precisa de manutenção, que não precisa fazer nada. E não quer usar a pintura para não ter uma periodicidade de manutenção.

OP - Os condomínios de Fortaleza fazem as manutenções dos prédios?

Luis - Os síndicos conscientes se preocupam com a manutenção. Há 40 anos quase todos nós morávamos em casas, hoje nós moramos em prédios. A casa não exigia tanta manutenção quanto os prédios. A maioria não faz as manutenções devidas.

José - Na minha opinião, os condomínios fazem manutenção corretiva. Quando surge um problema eles procuram sanar e a maioria deles na maior brevidade possível. Mas existem as manutenções preventivas que estão incluídas na NBR 5674, chamada de Manutenção de Edificações, de 2012. Ela estabelece o que tem que ser feito a cada semana, a 15 dias, a cada mês e até a cada três anos.


OP - O senhor pode citar um exemplo?

José - No caso das fachadas, a cada três anos é preciso efetuar lavagem, verificar os elementos e, se necessário, solicitar inspeção. E atender as prescrições do relatório ou laudo de inspeção. Isso deve ser feito por uma equipe de manutenção ou empresa capacitada/especializada.

OP - Quais os avanços da tecnologia na recuperação e reforço estrutural das edificações?

Luis – Hoje, temos bastante recursos. Temos materiais, equipes e equipamentos, como fibra de carbono, concreto projetado, injeção de resina e outros, que favorecem a qualidade destes serviços.

José - O custo é bem menor se for tratado logo. Se não deixar os problemas se acumularem.

 

OP - Quais são os sinais que podem indicar se um prédio está com problema estrutural?

Luis - Sinalização importante seriam as fissuras de 20/30 centímetros em pilares, vigas, lajes.

OP - Que manutenções devem ser feitas para que um prédio dure para sempre?

José Ramalho - As manutenções constantes no Manual de Uso e Operação que o condomínio ou o proprietário recebeu. Existe a norma brasileira NBR 5674, de 2012, que estabelece que todo condomínio tenha um programa de manutenção preventiva. A própria norma estabelece os períodos de manutenção.

 

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis