ENTREVISTA 30/04/2016

Novaes Engenharia, maior não, melhor

notícia 0 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br
JÚLIO CESAR, ESPECIAL PARA O POVO
Marcos Novaes e Rodrigo Freire: em quatro anos, quatro empreendimentos

Com R$ 46 milhões em Volume Global de Vendas (VGV) no primeiro trimestre do ano, a Novaes Engenharia ganhou prêmio da Lopes Immobilis por ter sido a construtora que mais vendeu no Ceará. Os sócios Marcos Novaes, Lupércio Gurjão e Rodrigo Freire atribuem essa e outras premiações são fruto do atendimento – que eles fazem pessoalmente – aos clientes.

A meta, segundo o presidente Marcos Novaes, não é ser a maior construtora do Brasil. O objetivo da empresa, diz ele, é ser a melhor do País. Ele acredita que o objetivo será atingido ao longo do tempo de execução do planejamento estratégico, de 2012 a 2021, onde está previsto lançar e entregar apenas um empreendimento por ano. Sempre em busca de inovação, a empresa tem como tripé a sustentabilidade ambiental, social e financeira. É o que Marcos e Rodrigo explicam nesta entrevista.

 

O POVO - Qual o planejamento estratégico da Novaes Engenharia?

Marcos Novaes - No planejamento de dez anos que fizemos, de 2012 a 2021, já temos tudo definido. Durante dez anos serão lançados dez empreendimentos, um por ano. Já temos terreno, tudo equalizado financeiramente. E o que precisa é apenas uma assertividade da demanda dos clientes com o desenvolvimento do produto.


OP - A Novaes aproveitou o boom imobiliário?

 

Marcos - Nós pegamos 2012 e 2013, mas a gente manteve a mesma pegada. A gente não se entusiasmou em lançar mais de um empreendimento por ano e, hoje, a gente está colhendo os frutos disso.


OP – Vocês dizem que inovação é peça fundamental na empresa. Quais são as principais?

 

Marcos - A gente deve ter mais de duas dezenas de inovações nos nossos empreendimentos. Podemos citar o sky place, banheiro na varanda e o Open Innovation. No sky place a gente democratizou espaço nobre de um empreendimento que é a cobertura. Ao invés de vendermos ela se tornou uma área comum de lazer, esporte, saúde e gourmet.


OP – Vocês trabalham com open inovation. Quantas ideias já receberam?

 

Marcos – Open Inovation é uma ferramenta de cocriação muito utilizada pela Apple e pela Fiat para o desenvolvimento de produtos inovadores. O nosso mestrado em engenharia de produção nos ajudou muito a trazer isso para a construção civil. A gente abre os canais para a sociedade desenvolver o produto que ela almeja no seu empreendimento. Com isso, já tivemos quase 5 mil ideias catalogadas e mais de 20 aplicadas em nossos projetos.


OP - Quais foram os empreendimentos já lançados pela Novaes Engenharia?

 

Marcos – Quatro. O primeiro foi Plaza de Aníbal, o segundo Open Residence e Viva la Vida Park Residence é o terceiro. O quarto será Neo Home Club, que será lançado no início do próximo ano ou final deste ano. Se Deus quiser e o Brasil melhorar, neste ano.


OP - O Plaza de Aníbal já foi todo vendido?

 

Rodrigo - Faltam apenas sete unidades. Está com 92% vendido. São apartamentos de 90 e 110 metros quadrados (m2) que serão entregues com um mês de antecedência, em novembro deste ano.


OP - A Novaes tem que certificações?

 

Marcos - Temos todos os selos de qualidade do mercado disponível. Nós temos o ISO 9001, pela BVQI, que é a maior acreditadora mundial, o PBQPH nível “A”, o Green Bild (selo verde), o prêmio Mercosul de sustentabilidade, o Top Empresarial, em São Paulo no ano passado, e temos a classificação rating “A” da Caixa Econômica Federal.


OP - E qual foi o último prêmio?

 

Marcos - Foi o Top of Quality, que vamos receber no dia 9 de maio em São Paulo. Esse prêmio é dado às 100 empresas mais inovadoras do Brasil. No ano passado, quem ganhou foi a Pague Menos. E recebemos agora, com muito orgulho, o prêmio da Lopes Immobilis como a construtora que mais vendeu no primeiro trimestre de 2016. Foram R$ 46 milhões em Volume Geral de vendas (VGV).

 

OP – Como vocês trabalham sustentabilidade?

 

Marcos -Sustentabilidade para a gente não é só ligada ao meio ambiente. A gente acredita que existe uma sustentabilidade social. É compromisso da Novaes com seus colaboradores e com a sociedade, onde se inclui a adoção de praças. Tem também a sustentabilidade financeira. Se a empresa não tiver a saúde financeira ela não desempenha nenhum desses papeis.


OP – Vocês também tem o projeto de adotar uma rua?

 

Marcos - Vamos fazer a maior ampliação de ruas privadas de Fortaleza. Vamos executar um trecho de cerca de 1km da avenida Desembargador Gonzaga, na Cidade dos Funcionários.


OP - Esse trabalho é em parceria com a prefeitura de Fortaleza?

 

Marcos - É. Mas os custos são todos nossos. A Prefeitura entra facilitando os trâmites. Nós vamos construir o trecho da avenida com drenagem, canteiro central e toda a infraestrutura necessária. A gente quer fazer um grande boulevard (avenida larga e geralmente arborizada ao centro e nas margens).


OP – Como é a relação de vocês com os clientes?

 

Rodrigo Freire - Temos 268 clientes e uma relação de amizade. A busca da gente não é fazer venda, mas entender o problema do cliente e buscar a solução. Tem todo um trabalho de base que, às vezes, o cliente tem que fazer antes ou concomitantemente à proposta de venda do apartamento.


OP - Mas se a Novaes fosse uma empresa de grande porte não poderia fazer assim?

 

Marcos - Não. Por isso, que a nossa política é nunca ser de grande porte.


Rodrigo - Nesse caso, teríamos que terceirizar e nós não acreditamos nisso. Nossa meta é ser a melhor do Brasil. A gente chega nessa meta até completar os dez anos. Nossas entregas vão dizer tudo isso.

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis