CUIDADOS. ESTRUTURA 16/04/2016

Como evitar que seu imóvel se deteriore antes do tempo

notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 19040, 'email': ' andresongurgel@opovo.com.br', 'nome': 'Anderson Cid'}
Anderson Cid andresongurgel@opovo.com.br
MAURI MELO
Antonia Cláudia mora em condomínio que tem, ao menos, 37 anos


Um imóvel é, muitas vezes, um dos maiores investimentos que uma pessoa faz na vida. No entanto, assim como qualquer outro bem material, é vulnerável à deterioração e deve ser mantido com cuidado para poder durar o máximo possível.


Daniel Arruda, arquiteto, conta que sem um acompanhamento responsável com relação ao estado da edificação, geralmente, a partir da marca dos 50 anos de idade a moradia no imóvel já fica comprometida. Tomando-se as devidas precauções, esse número tende a aumentar consideravelmente. No entanto, é difícil prever de modo exato a vida útil da construção, já que é preciso levar em consideração diversos fatores.


Alessandro Albuquerque, engenheiro civil residente da Magis Incorporações, sinaliza que a partir de cinco anos já é possível observar algumas falhas. As mais comuns são pintura da fachada descascando, problemas na estabilidade da cerâmica.


A solução para esses problemas, segundo Daniel, deve vir antes deles surgirem, com manutenções preventivas contínuas. Essa prática hoje é exigida pela Prefeitura de Fortaleza através da Lei de Inspeção Predial, mas Iolam Santiago Júnior, supervisor de sala técnica da WR Engenharia, conta que antes disso o mais comum era procurar soluções para casos pontuais, em vez de tomar medidas profiláticas.


Daniel pontua que desse modo é provável inclusive que se economize, já que as medidas preventivas acabam saindo mais barato do que seria reparar um problema que já aconteceu e já está causando danos.


É importante lembrar que, para estender a vida útil do imóvel, também é preciso ter cuidados no dia-a-dia para não comprometer as estruturas. Iolam conta que a maior parte dos casos de desgaste dos registros, por exemplo, é má utilização. Ele explica que deve-se mantê-los ou totalmente fechados ou totalmente abertos, e que deixá-los parcialmente abertos pode acelerar o desgaste.


Além disso, deve-se prestar atenção em como as reformas são feitas. Uma reforma que não leva em consideração aspectos importantes da construção podem ter grande impacto na estrutura do prédio, como é o caso quando se derruba vigas ou pilares. Deve-se contar com o serviço de um profissional habilitado para garantir que não haverá problemas para o dono do imóvel ou para seus vizinhos.


Antonia Cláudia Souza, dona de casa, mora num condomínio com pelo menos 37 anos de construção. Quando se mudou para lá, há seis anos, deparou-se com problemas ocasionados pela idade do prédio e impulsionados pela apatia da administração condominial da época.


O maior problema que teve que enfrentar foi a falta de impermeabilização, que fazia com que houvesse vazamento de água na sala e na cozinha. Hoje, depois de já ter resolvido esse problema, Cláudia conta que as coisas estão se encaminhando melhor e que o condomínio já até faz vistorias preventivas, o que não acontecia quando chegou lá.


FIQUE ATENTO!


LEI DE INSPEÇÃO PREDIAL


Regulamentada no ano passado, ela determina vistorias técnicas e manutenção preventiva e periódica de edificações


Daniel Arruda comenta que a falta de manutenção é uma das principais causas para a deterioração dos imóveis antes do tempo. Segundo ele, parte disso se deve ao fato de que, um problema não resolvido numa área gera complicações em outra


A manutenção preventiva é feita a partir de uma vistoria de arquiteto ou engenheiro legalmente habilitado para prestar esse serviço.


A periodicidade das vistorias varia de acordo com a idade do empreendimento: com até 20 anos de idade, deve ser feita a cada cinco anos; entre 21 e 30 anos, a cada três anos; entre 31 e 50 anos, a cada dois anos; as construções com mais de 50 anos, por sua vez, devem ser vistoriadas anualmente.

 

DICAS


Manutenções preventivas Prevenir-se significa que os problemas são resolvidos antes de aparecerem. Esperar que as falhas apareçam para resolvê-las pode acabar multiplicando-as


Cuidado com reformas

As reformas devem ser feitas respeitando a estrutura do prédio – sem, por exemplo, derrubar vigas. Caso a obra seja feita de forma pouco cuidadosa, podem aparecer problemas como infiltração, danos no revestimento e até sobrecarga elétrica

Respeitar o projeto
O projeto é feito para que todos os elementos do prédio funcionem em harmonia


Atenção à fachada

Fortaleza, sendo uma cidade com alta incidência de insolação e vulnerável ao efeito da maresia, acaba exigindo cuidado especial com as fachadas

Usar a garantia

A construtora deve ofertar, a partir da entrega do empreendimento, assistência para problemas relacionados à estrutura e segurança num prazo de cinco anos. No caso das construções mais novas, é preferível usar esse auxílio e só contratar um profissional depois que acabar esse prazo

 

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis