REPORTAGEM. RECÉM-CASADOS 06/02/2016

Os lançamentos na prateleira de 2016

notícia 0 comentários
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 19076, 'email': 'larissa.pacheco@opovo.com.br', 'nome': 'Larissa Pacheco'}
Larissa Pacheco larissa.pacheco@opovo.com.br

O mercado imobiliário no Ceará prepara lançamentos para 2016. Entre prédios comerciais, loteamentos e prédios residenciais, o consumidor terá opções na prateleira para comprar em locais variados. A expectativa é que 60 construtoras ofertem 37 lançamentos, o que irá gerar R$ 2 bilhões em Valor Geral de Vendas (VGV) - potencial de vendas. O levantamento foi realizado pelo setor de inteligência da Lopes Immobilis.


Um dos bairros líderes de lançamentos é o Guararapes. Messejana chegou a ter um boom de novas ofertas que durou até 2012. “Agora é a hora da entrega dos produtos no local”, diz Wagner Paiva, chefe da área de Inteligência de Mercado da Lopes Immobilis.

Já Aldeota e Cocó ainda detêm muitas das novidades do setor, mas a falta de espaço ocasiona a retração. Aliado a isso, a infraestrutura do bairro Guararapes influencia na liderança da região. “Em termos de crescimento e VGV, essa área é a maior, tem uma infraestrutura boa e muito espaço para ser construído”, diz.

A região norte da cidade também está crescendo e atraindo investimentos das construtoras. Um deles é o Boulevard Acácias, da Moura Dubeux, que será lançado em março. “Os bairros da zona norte estão crescendo muito em termos de infraestrutura”, afirma o corretor de imóveis Danilo Pontes. Quanto ao modelo dos imóveis, predominam os de 70m² a 120m², com média de 3 quartos. No ano passado, 52% dos produtos lançados foram desse tipo. Outros terão alto padrão, com 300m².


Uma das construtoras que vão lançar este ano é a Diagonal. Segundo o coordenador comercial da empresa, Anderson Almeida, estão previstos pelo menos quatro empreendimentos para 2016. Dentre esses, um está localizado no bairro Guararapes. Com apartamentos de 330m², o investimento é de alto padrão.


Primeiro semestre

Muitas construtoras estão guardando os lançamentos, por isso a expectativa é de que o número não seja muito grande. “Existe um estoque grande de produtos que não foram vendidos”, diz Luciano Cavalcante Neto, sócio da Luciano Cavalcante Imóveis.

 

José Carlos Gama, vice-presidente da área imobiliária do Sindicado da Construção Civil (Sinduscon-CE), afirma que as empresas estão segurando os lançamentos em função da dificuldade para financiar. Para evitar que o preço despenque foi preciso cautela e uma autorregulação.


Dentre os lançamentos apurados pelo O POVO, a maioria se concentra no primeiro semestre. Isso se deve à necessidade das construtoras em manter os canteiros de obra funcionando para gerar lucro.

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis